Qatar Airways esclarece cancelamento de acordo com a Airbus

|


Divulgação/Qatar Airways
O contrato cancelado incluía 50 jatos A321
O contrato cancelado incluía 50 jatos A321
A Qatar Airways veio a público para dar a sua posição sobre o caso de cancelamento de um contrato firmado com a Airbus para a aquisição de algumas aeronaves da marca para a frota. A companhia aérea informou que, em 20 de janeiro de 2022, por meio do processo legal contra a Airbus na divisão de Tecnologia e Construção do Supremo Tribunal da Inglaterra, buscou uma audiência acelerada de uma questão preliminar para abordar preocupações de segurança em relação à condição de degradação da superfície que afeta negativamente nossa frota de Airbus A350, que resultou até agora no aterramento de 21 aeronaves Airbus A350.

Como evidência da queixa, a Qatar, inclusive, apresenta um vídeo mostrando as condições das aeronaves do modelo. O vídeo pode ser visto abaixo.



Segundo a companhia aérea, os defeitos não são superficiais e um dos defeitos faz com que o sistema de proteção contra raios da aeronave seja exposto e danificado. "Outro defeito deixa a estrutura composta subjacente exposta à umidade e luz ultravioleta, e outros defeitos incluem rachaduras no composto e danos em torno de uma alta porcentagem de rebites na fuselagem da aeronave", disse a nota da Qatar.

A empresa aérea dia ainda estar de acordo com a decisão do tribunal de agilizar esta questão e ordenar uma audiência em abril, em um esforço para trazer uma resolução mais rápida para a disputa.

"Continuamos a acreditar fortemente que a Airbus deve realizar uma investigação completa dessa condição para estabelecer conclusivamente sua causa raiz completa, a fim de estabelecer se qualquer solução de reparo proposta corrigirá a condição subjacente e garantirá nenhum risco à aeronavegabilidade contínua da aeronave", reforça o comunicado.

"A prioridade número um da Qatar Airways continua sendo a segurança de seus passageiros e tripulantes. Por esse motivo, todas as aeronaves afetadas permanecem aterradas e não podemos aceitar a entrega de outras aeronaves licitadas para entrega pela Airbus. A Airbus respondeu buscando cancelar um contrato totalmente separado para a entrega de 50 aeronaves A321 Neo", completa.

A Qatar encerra a nota alegando que segue cumprindo todas as nossas obrigações sob todos os contratos aplicáveis. Sendo assim, acredita ser motivo de grande pesar e frustração que a Airbus tenha tomado a aparente decisão de expandir e escalar essa disputa.

"Continuamos a instar a Airbus a realizar uma análise de causa raiz satisfatória para a causa dos defeitos, conforme necessário. A Qatar Airways continua preparada para ajudar na análise da causa raiz da maneira que puder. Enquanto isso, continuaremos a defender vigorosamente nossa posição nos processos judiciais", concluiu a nota.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA