Gol e Avianca falam em liderança na Am. Latina e prometem tarifas melhores

|

Divulgação
A Gol e Avianca acabam de anunciar a criação da holding aérea Abra, que controlará ambas as companhias aéreas, além de deter uma participação não controladora de 100% dos interesses econômicos nas operações da Viva, na Colômbia e Peru, e um investimento em dívida conversível representando uma participação minoritária na Sky, no Chile. O objetivo da fusão é de, juntas, as aéreas serem a base de uma malha pan-latinoamericana, "com o menor custo unitário em seus respectivos mercados, os programas de fidelidade líderes em suas regiões e outros negócios sinérgicos".

Wikicommons
A Avianca e a Gol continuarão mantendo independentes suas marcas, equipes e cultura, enquanto se beneficiam de maior eficiência e investimentos feitos pelo mesmo grupo controlador. O Abra fornecerá uma plataforma para que as companhias aéreas operacionais reduzam os custos, obtenham maiores economias de escala, continuem a operar uma frota de aeronaves de última geração, e expandam suas rotas, serviços, ofertas de produtos e programas de fidelidade.

Além disso, de acordo com as empresas, as aéreas participantes do grupo oferecerão aos clientes a maior malha de rotas complementares, com sobreposição mínima em seus mercados. A solidez financeira da Abra proporcionará estabilidade e agilidade de longo prazo às aéreas da holding, o que permitirá investimentos consistentes e sustentáveis em inovação e sinergias.
PANROTAS / Jhonatan Soares
Constantino de Oliveira Junior, CEO do Grupo Abra
Constantino de Oliveira Junior, CEO do Grupo Abra

“Nossa visão é criar um grupo de transporte aéreo que enderece os desafios do século 21 e aprimore as viagens aéreas para nossos clientes, colaboradores e parceiros, bem como para as comunidades em que operamos. Nossos passageiros se beneficiarão de tarifas ainda melhores, acesso a mais destinos, maior frequência de voos e conexões bem sincronizadas, assim como a capacidade de acumular e resgatar pontos nos programas de fidelidade das marcas. Também poderão desfrutar de benefícios aprimorados de viagem e acesso a produtos e serviços superiores", diz o chairman do Grupo Abra, Roberto Kriete.

Para o CEO do grupo, Constantino de Oliveira Junior, "o acordo coloca as companhias aéreas do Grupo Abra em posição de liderança em viagens aéreas na América Latina – atendendo a uma população de mais de um bilhão de pessoas e um PIB de quase US$3 trilhões – e oferecendo oportunidades significativas de capacidade e crescimento de receita. A estrutura corporativa única permitirá que cada companhia aérea gere resultados mantendo independentes suas marcas, equipes e cultura, e proporcione aos Colaboradores mais oportunidades de crescimento pessoal e profissional em todas as fases de suas carreiras", afirma.

ESTRUTURA
O Grupo Abra será co-controlado pelos principais acionistas da Avianca e pelo acionista controlador da Gol, e liderado por executivos com experiência em transporte aéreo e em atuação regional, trajetória de empreendedorismo e construção de marcas:

  • Roberto Kriete, que será o chairman do grupo, transformou a Taca na principal companhia aérea da América Central, na década de 1980, e fez a fusão com a colombiana Avianca Airlines em 2009. Ele também fundou, em 2006, a Volaris, principal companhia aérea mexicana;
  • Constantino de Oliveira Junior, que será o CEO do grupo, revolucionou o mercado latino-americano de transporte aéreo, sendo pioneiro no modelo low cost na região, quando fundou a Gol em 2001. Junto com as aquisições de VRG, em 2007, e Webjet, em 2011, ele conduziu seu crescimento para uma posição de liderança no mercado;
  • Adrian Neuhauser, atual Presidente e CEO da Avianca, e Richard Lark, atual CFO da Gol, serão co-presidentes do grupo, enquanto mantêm suas atuais funções nas companhias aéreas.

Mais detalhes sobre o time de gestão do Grupo Abra serão fornecidos após o fechamento.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA