United aposta no Brasil e vê espaço para mais voos; fotos

|


Emerson Souza
Alex Savic com Sandra Kaspar, Lucimar Reis e Cibele Narazaki
Alex Savic com Sandra Kaspar, Lucimar Reis e Cibele Narazaki
CHICAGO – O diretor da United Airlines para a América Latina, Alex Savic, fez uma apresentação para os Top Sellers da companhia no Brasil, durante visita à sede da empresa americana, em Chicago, e foi claro no recado: “conhecemos o mercado brasileiro, sabemos dos desafios e riscos, temos comprometimento a longo prazo e vemos o País como chave para sermos número um na América Latina, como já somos entre os Estados Unidos e a Ásia e Europa”. Para isso, Savic disse contar com seu time na região e no Brasil (Sandra Kaspar, Lucimar Reis e equipe) e de parceiros como os Top 10 representados na viagem (Alatur JTB, Ancoradouro, BCD Travel, CVC Corp, CWT, Esferatur, Grupo Flytour, High Light, Kontik e Skyteam).

Também ele destacou o novo momento da United, com quatro novas lideranças: o CEO Oscar Muñoz, mexicano e com uma visão de quem conhece bem a América Latina (ele já morou no Rio, inclusive, quando trabalhava para a Coca-Cola), o presidente Scott Kirby, o chefe comercial e VP executivo, Andrew Nocella, e o novo vice-presidente de Vendas Globais, Jake Cefolia, recém-promovido. Kirby e Nocella são ex-American Airlines, hoje a empresa líder na América Latina. “Somos a segunda empresa na América Latina, mas gostamos de ser primeiros e conhecemos e apostamos na região”, afirma Savic.

Emerson Souza
Alex Savic
Alex Savic
No Brasil, a aposta é mais longa ainda, já que a empresa, que opera no País há 26 anos, sabe dos altos e baixos da economia nacional. Savic acha que há espaço para voos para a costa oeste dos Estados Unidos, mas, devido à instabilidade do Brasil, não sabe precisar para quando. “Voamos sem escalas para quatro de nossos sete hubs. Ainda temos potencial para crescer no Brasil”, afirma. A companhia voa para Houston, Chicago, Newark/Nova York e Washington DC. Na lista dele faltam voos para Los Angeles, São Francisco e Denver, exatamente a costa oeste e o meio do país.

O Brasil é o principal destino e base operacional da América Latina, como o Reino Unido na Europa e a China na Ásia, e como prova de que é estratégico, a United investiu em 8% da Azul Linhas Aéreas. Perguntado sobre as diferenças comerciais e de se fazer negócios entre Azul e United, ele disse que está ciente disso, que a United respeita a estratégia da companhia brasileira, mas que o objetivo é intensificar ainda mais a relação, ultrapassando os resultados de outras alianças, como as entre Delta e Gol ou American e Latam.

ALIANÇAS
Savic ainda comentou o namoro para uma joint-venture com a Avianca e a Copa Airlines (na qual já teve participação acionária, ainda com a marca Continental Airlines) e disse que a maior parte dos guidelines do negócio está definida, mas ainda falta um pouco para o casamento.

A aceleração da instalação da classe Polaris nos aviões de longo alcance, os novos lounges Polaris, novos procedimentos para grupos no Brasil (para dar assistência total no pré e no pós venda, além da viagem em si) e um novo programa de fidelidade para empresas são outras novidades da United Airlines.

Depois da apresentação, o grupo visitou o Centro Operacional da United, no edifício Willis Tower, no centro de Chicago, onde são controlados os cinco mil voos diários da empresa. E também os Top 10 foram ao Skydeck da torre, visita seguida de almoço no (estrelado pela Michelin) Boka.

O grupo fica em Chicago até quinta-feira à noite e amanhã haverá a premiação dos maiores vendedores. E como não poderia deixar de ser, o assunto da compra da Esferatur pela CVC foi tema de muitas conversas, e parte da repercussão você lê aqui.

Veja mais fotos no álbum abaixo.

O Portal PANROTAS viaja a convite da United Airlines, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA