Presidente da Azul promete ligar o interior a Buenos Aires | Novas rotas | PANROTAS
NOVAS ROTAS

Presidente da Azul promete ligar o interior a Buenos Aires

Emerson Souza
John Rodgerson, presidente da Azul, em clique para a PANROTAS
John Rodgerson, presidente da Azul, em clique para a PANROTAS
O lançamento do voo inédito da Azul Linhas Aéreas de Campinas (SP) a Buenos Aires, via aeroporto de Ezeiza, é encarado como um momento histórico para a companhia aérea e a cidade interiorana. A transportadora, que desenvolveu no destino seu principal hub, enfatiza como a descentralização do eixo Rio-São Paulo é benéfica para o setor - e seus negócios.

Nas palavras do presidente da Azul, John Rodgerson, ainda há muito espaço no mapa para ser preenchido. “Nós estamos conectando o Brasil inteiro através de Campinas. Temos quase 60 destinos partindo dessa cidade e nenhuma outra empresa aérea tem essa conectividade em nenhum outro aeroporto do Brasil”, declarou, em solenidade.

"Ouve-se muito que São Paulo já é bem servida de voos para Buenos Aires a partir de Guarulhos, mas é preciso entender que Campinas é bem diferente de São Paulo e tem sua própria demanda. Levando em conta que nossos concorrentes voam para 50 cidades no País e nós voamos para 105, como podem afirmar que um destino já está bem servido se ainda há 50 cidades no Brasil sem acesso a Buenos Aires?
Por isso acredito que esse voo será um grande sucesso para nós", complementou.

"Este ano cresceremos mais rápido do que no anterior. Há muitas aeronaves novas vindo [com destaque para o Embraer E2] e com isso teremos novas rotas. Nosso objetivo é passar das 59 rotas partindo de Campinas para 63 até o final deste ano. Nos últimos três anos tivemos bastante crescimento no internacional e agora também retomaremos nossa expansão doméstica", conclui o presidente da Azul, que parou para conversar com cada um dos passageiros durante o voo inaugural.

FORÇA NO CORPORATIVO
Também presente na cerimônia que precedeu a decolagem do voo, a diretora de Turismo de Campinas, Alexandra Caprioli, ressaltou a importância da nova rota para a cidade e os arredores.

"Este voo permite que mais pessoas acessem Campinas para realizarem seus eventos e negócios. Já temos um mercado comum com a Argentina [hoje o maior país que visita o Brasil] e queremos ser um grande acesso a esse turismo de negócios, que é o nosso principal mercado", afirma Alexandra.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA