PARCERIAS

Anac participará de junta por certificação do Boeing 737 Max

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) divulgou que outras nove autoridades civis do setor também farão parte da Joint Authorities Technical Review (JATR), junta técnica responsável pela revisão e certificação do Boeing 737 Max após a atualização do seu sistema automatizado de controle de voo. A brasileira Anac foi confirmada entre elas.

Wikicommons/pjs2005
Boeing 737 Max está proibido de operar desde o acidente da Ethiopian, em março
Boeing 737 Max está proibido de operar desde o acidente da Ethiopian, em março
Liderado pelo ex-presidente da National Transportation Safety Board (NTSB), Chris Hart, o grupo terá seu primeiro encontro oficial no dia 29 de abril. A partir da reunião, a expectativa é que um parecer seja elaborado em até 90 dias. Além da Anac, da FAA e da Nasa, a junta técnica também será formada por experts da Austrália, Canadá, China, Japão, Indonésia, Singapura, Emirados Árabes Unidos e União Europeia.

Confira abaixo a lista de entidades convocadas pela FAA:

  • Austrália - Civil Aviation Safety Authority (Casa)
  • Brasil - Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)
  • Canadá - Transport Canada Civil Aviation (TCCA)
  • China - Civil Aviation Administration of China (CAAC)
  • União Europeia - European Aviation Safety Agency (Easa)
  • Japão - Japan Civil Aviation Bureau (JCAB)
  • Indonésia - Directorate General of Civil Aviation (DGCA)
  • Singapura - Civil Aviation Authority of Singapore (CAAS)
  • Emirados Árabes Unidos - General Civil Aviation Authority (UAE GCAA)
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA