PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Despenca número de reservas aéreas de chineses para os EUA


Pixabay
Interesse do turista chinês pelos Estados Unidos reduz consideravelmente
Interesse do turista chinês pelos Estados Unidos reduz consideravelmente
A disputa econômica entre os Estados Unidos e a China indica uma queda significativa em reservas aéreas de chineses ao país norte-americano.

De acordo com informações da Forward Keys, as reservas semanais da China para os Estados Unidos aumentaram 2% da última semana de fevereiro, após o feriado do Ano Novo Chinês, até 23 de março, quando as primeiras tarifas entraram em vigor.

No entanto, esse índice reduziu 8,4% no ano a ano em agosto, à medida em que novas rodadas de tarifas foram anunciadas. O impacto negativo sobre a moeda chinesa, que caiu 7,5% em relação ao dólar desde que essas tarifas foram introduzidas, e as advertências de Pequim sobre os riscos de segurança dos Estados Unidos influenciaram a tendência.

“Nossas descobertas sugerem fortemente que a guerra comercial do presidente Trump teve um impacto significativo no turismo chinês para os Estados Unidos. Olhando para o ano até agora, vemos um retrocesso nas chegadas de chineses em pouco menos de 5%. Se isso continuar até o final do ano, estimamos que o custo para a economia dos Estados Unidos será de meio bilhão em 2018”, afirma o CEO e cofundador da Forward Keys, Olivier Jager.

Os dados da Forward Keys também revelam que, para o restante de 2018, as reservas chinesas para o país norte-americano estão 9,6% menores que o mesmo período do ano passado, mas as reservas globais estão 5,5% acima no período. Esse padrão de crescimento em todo o mundo, mas em desaceleração para os Estados Unidos, é consistente em todos os meses, exceto em outubro, época da Semana de Ouro, que incluirá o feriado do Dia Nacional da China.

O maior impacto tem sido nas reservas para viagens em grupo (com seis ou mais passageiros) da China para os Estados Unidos, que estão 34,4% menores em relação ao ano passado. As reservas de viajantes independentes e independentes caíram 3,9%, sendo que as viagens de lazer são mais afetadas do que viagens a negócios ou visitas a amigos e parentes.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA