PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Tarifa aérea doméstica sobe 1%; preços da Gol e Latam caem

A tarifa aérea médica doméstica real (atualizada pela inflação) subiu 1% em 2018, na comparação com o ano anterior, e atingiu R$ 374,12. No último trimestre do ano, a elevação da tarifa aérea média foi de 2,1%. O yield tarifa aérea médio, indicador que mede o preço pago pelo passageiro por quilômetro voado, caiu 0,8%. Os dados são da Anac e constam no Relatório Tarifas Aéreas Doméstica, divulgado hoje pela agência.

PX Here

Segundo o documento, de janeiro a dezembro de 2018, 6,7% das passagens foram comercializadas com tarifas aéreas abaixo de R$ 100 e 50,9% abaixo de R$ 300. As passagens acima de R$ 1,5 mil representaram 0,8% do total.

O ano passado foi marcado pela alta de indicadores atrelados diretamente aos custos das companhias aéreas: combustível e câmbio. O QAV (querosene de aviação) aumentou 37,3% e o câmbio do real frente ao dólar subiu 14,5%. Apenas no quarto trimestre, combustível e dólar registraram altas de 41,4% e 17,3%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2017.

Tarifa por empresa
Entre as principais aéreas brasileiras, Azul e Avianca registraram um aumento da tarifa aérea média doméstica de 7% e 4,2%, respectivamente. Gol e Latam tiveram queda de 3,5% e 0,8%.
No quarto trimestre, as tarifas de Avianca, Azul e Latam apresentaram aumento de 7,3%, 3,5% e 4,3%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior. A da Gol apresentou queda de 2,1% na mesma base de comparação.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA