Aéreas continuarão enfrentando desafios, apesar da vacina

|

Unsplash/Marcus Zymmer
aviação
aviação
As companhias aéreas continuarão enfrentando momentos desafiadores, apesar do progresso da vacina contra a covid-19, de acordo com a Iata. No primeiro briefing de mídia do ano, a entidade mostrou o impacto mais recente dos novos bloqueios nas perspectivas de viagens aéreas.

O CEO da associação, Alexandre de Juniac, reforçou o apelo da indústria para que os governos implantem políticas mais flexíveis para reabrir fronteiras com segurança usando testes em vez de depender de quarentenas.

Dados de novembro mostram uma estagnação das viagens aéreas globais, com a demanda ao redor do mundo desacelerando após o aumento registrado no verão quase até uma parada completa. A recuperação doméstica parou em novembro, em uma queda de 41% ano a ano, e a internacional caiu 88%.

Além disso, a segunda e terceira ondas de covid-19 que atingiram a Europa e a América do Norte interromperam a já fraca retomada. Com o continente europeu paralisado, o norte-americano e central, no entanto, mostraram uma melhora devido às políticas de teste.

Divulgação
América Central e do Norte registram uma leve melhora com política de testes de covid-19
América Central e do Norte registram uma leve melhora com política de testes de covid-19
Segundo os relatórios da Iata, as reservas ainda indicam um primeiro semestre fraco, antes de qualquer reforço de vacina. As compras antecipadas caíram mais de 80% em relação ao ano anterior em fevereiro e março, por exemplo.

Divulgação
Reservas indicam um primeiro semestre ainda fraco
Reservas indicam um primeiro semestre ainda fraco


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA