Tráfego aéreo na América Latina atinge metade dos níveis de 2019

|


Unsplash/Stefan Fluck
No tráfego internacional, 4,1 milhões de passageiros viajaram entre a América Latina e o Caribe e outras regiões
No tráfego internacional, 4,1 milhões de passageiros viajaram entre a América Latina e o Caribe e outras regiões
A Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA) anunciou hoje (19) que as companhias aéreas que operam no mercado latino-americano e caribenho transportaram 17,3 milhões de passageiros em junho, 50,6% a menos do que seu nível de 2019, ou 17,7 milhões de passageiros a menos do que no mesmo mês de 2019. É o terceiro mês consecutivo em que observa-se recuperação do tráfego aéreo na região.

No tráfego internacional, 4,1 milhões de passageiros viajaram entre a América Latina e o Caribe e outras regiões do mundo em junho, 65,2% a menos do que os níveis de 2019. O destaque foi o mercado do México. Em junho, o número de passageiros transportados entre o México e os Estados Unidos cresceu 14%, ultrapassando os 3 milhões de pessoas. E o número de passageiros entre México e Rússia dobrou em relação a junho de 2019.

“Temos argumentos para continuarmos otimistas, pois, por um lado, o comportamento do consumidor é influenciado pelo chamado “Turismo de revanche” (forte desejo do passageiro de viajar após rigorosas quarentenas) e, por outro, o processo de vacinação na região, que avança fortemente. Segundo o Our World, em dados da University of Oxford, a região tem 50% de sua população vacinada, um avanço importante em relação aos dados do início de abril, quando apenas 8% da população havia recebido pelo menos uma dose da vacina”, ressaltou o diretor-executivo e CEO da ALTA, José Ricardo Botelho.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA