Azul garante que retomará voos para Paulo Afonso (BA)

|

Representantes das secretarias de Turismo de Alagoas, Pernambuco e Sergipe realizaram esta semana uma reunião com o diretor de relações institucionais da Azul, Marcelo Bento, para tratar da retomada de voos para o aeroporto de Paulo Afonso (BA). O reestabelecimento da rota faz parte de uma estratégia desses Estados para impulsionar o Turismo da região dos Cânions do São Francisco.

Sedetur/Lucas Meneses
Representantes das secretarias de Turismo de Alagoas, Pernambuco e Sergipe receberam a diretoria da Azul
Representantes das secretarias de Turismo de Alagoas, Pernambuco e Sergipe receberam a diretoria da Azul
“Neste encontro apresentamos toda a potencialidade da região dos Cânions do São Francisco de forma integrada, expondo os atrativos dos quatro estados para mostrar ao diretor da Azul o porquê queremos a retomada de voos ali. A resposta foi a melhor possível pois mesmo sem definição de data para o retorno conseguimos firmar o compromisso da retomada da rota aérea”, expôs o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas (Sedetur), Marcius Beltrão.

Na reunião, o representante da companhia aérea, Marcelo Bento, explicou que a crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus comprometeu bastante a malha aérea brasileira e que só neste segundo semestre algumas rotas estão sendo retomadas.

“Não tenho como confirmar prazo para retomada do voo da Azul para região dos Cânions do São Francisco – aeroporto de Paulo Afonso; mas posso assegurar que está rota será retomada. É de interesse da companhia diante da potencialidade de demanda”, pontuou Bento.

Ainda na ocasião, cada secretário de Estado apresentou os principais produtos e serviços turísticos que compõem a região dos Cânions do São Francisco.

“Essa estratégia de comercializar os destinos de forma regional é bastante interessante afinal ela induz que os turistas permaneçam mais tempo na região escolhendo os atrativos de interesse. Hoje, com cada destino se vendendo sozinho os turistas chegam e ficam entre dois e três dias; neste modelo regional, acreditamos que o tempo de permanência vai aumentar porque o deslocamento de uma cidade para outra é curto e há muito o que se fazer nos destinos”, relata o secretário municipal de Indústria, Turismo e Comércio de Paulo Afonso, Nino Rangel.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA