Aviação teve queda na participação no PIB e em tributos

|

Skitterphoto / Pixabay
A Abear divulgou hoje (16) o Panorama do Setor Aéreo 2020
A Abear divulgou hoje (16) o Panorama do Setor Aéreo 2020
Relatório divulgado hoje (16) pela Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), o Panorama do Setor Aéreo 2020 traz uma fotografia do ano de 2020 para o segmento. Considerando a temporada como o momento mais crítico dos últimos anos, em virtude dos desdobramentos da pandemia, o estudo revela que tanto a participação da atividade na gerações de riqueza como o total de tributos recolhidos caiu. A participação no PIB brasileiro encolheu de 1,4% para 0,3% e os tributos recolhidos diminuíram de R$ 32,6 bilhões para R$ 10 bilhões.

Completando os principais índices de queda na atividade, o relatório ainda aponta que a geração de empregos (diretos, indiretos, induzidos e catalisados) caiu de 1,5 milhão para 401 mil. Já o total de salários desceu de R$ 42,9 bilhões para R$ 13,3 bilhões.

Os números levantados pela Abear levam em consideração para comparação os índices de 2019 (pré-pandemia).


Reprodução/Abear
O relatório Panorama do Setor Aéreo 2020 mostra a queda da atividade em 2020
O relatório Panorama do Setor Aéreo 2020 mostra a queda da atividade em 2020

PARTICIPAÇÃO DAS COMPANHIAS
Além de flagrar a queda na geração de riquezas e na perda de capital, o estudo da entidade mostra uma reorganização da distribuição e na participação de mercado das companhias aéreas que trabalham no País.

Nesse sentido, a Azul ganhou mais relevância no segmento doméstico, absorvendo totalmente a parcela deixada pela suspensão das atividades da Avianca em 2019, e uma estabilidade das participações da Gol e Latam. Tanto na oferta quanto na demanda, as participações das grandes empresas brasileiras se equivalem, revelando que os aproveitamentos de seus voos neste segmento são aproximadamente iguais.

A participação da na oferta doméstica subiu de 24% em 2019 para 28% em 2020. A Gol manteve o índice em 38% nos dois anos e a Latam caiu de 35% para 34%.

Outro aspecto de destaque é o significativo aumento da participação das companhias estrangeiras no segmento internacional, no qual suas participações na oferta e na demanda de 2019 para 2020 passaram de 70% para 75% e de 70% para 73%, respectivamente.

2021
Vale lembrar que os números do relatório dizem respeito ao ano passado. O desenrolar de 2021 já mostrou que, aos poucos, a atividade vai voltando ao normal. Segundo dados da própria Abear, em agosto o setor já tinha o equivalente a 70% da oferta de voos de antes da pandemia.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA