Reservas de voos para os EUA disparam no Brasil e Europa

|

Pixabay/Capturing Life as it happens
Reservas de voos de brasileiros para EUA aumentaram em 100% desde anúncio da data de reabertura
Reservas de voos de brasileiros para EUA aumentaram em 100% desde anúncio da data de reabertura
Uma nova pesquisa da consultoria ForwardKeys revela que as reservas de voos para os Estados Unidos dispararam após os anúncios de que o destino seria reaberto para viajantes estrangeiros vacinados em novembro. Em meados de outubro, as reservas semanais ultrapassaram 70% dos níveis pré-pandêmicos.

O primeiro anúncio foi feito no dia 20 de setembro, quando a Casa Branca disse que os visitantes provenientes do Reino Unido, a Irlanda, os 26 países do espaço Schengen, China, Índia, África do Sul, Irã e Brasil seriam autorizados a entrar nos EUA, sem necessidade de quarentena, desde que totalmente vacinados. Isso causou uma reação imediata, com as reservas semanais do Reino Unido aumentando 83%, do Brasil saltando 71% e da União Europeia saltando 185%.

O segundo anúncio foi feito no dia 15 de outubro, quando Secretário de Imprensa do Presidente dos EUA, Kevin Munoz, deu uma data para a reabertura das fronteiras a turistas: 8 de novembro. As reservas semanais subiram ainda mais, aumentando 15% no Reino Unido, 26% na União Europeia e 100% no Brasil.
Divulgação
Volume de reservas de voos em 2021 comparado aos níveis de 2019
Volume de reservas de voos em 2021 comparado aos níveis de 2019

Olhando para a distribuição de reservas confirmadas, para chegada em novembro e dezembro, desses três mercados de origem (Brasil, UE e Reino Unido), houve dois picos evidentes. O primeiro foi para o curso imediatamente após o relaxamento de restrições durante a semana que começa dia 8 de novembro de alcançar 15% de reservas. O segundo pico foi durante o Natal, atingindo 16% das reservas durante a semana do Natal e 14% na semana anterior.

Divulgação
Distribuição das reservas de voos feitas para os EUA
Distribuição das reservas de voos feitas para os EUA

“Estes dados mais uma vez demonstram a enorme demanda reprimida por viagens. Imediatamente as pessoas souberam que teriam permissão para visitar os EUA novamente; eles reservaram; e uma proporção substancial reservou voar assim que pudesse. Também é interessante notar que as reservas aumentaram ainda mais depois que uma data específica foi informada. Isso não é totalmente surpreendente por duas razões. Primeiro, a certeza de uma data específica inspira confiança. Em segundo lugar, aqueles que queriam viajar antes do final de novembro não podiam se dar ao luxo de fazer um compromisso até que tivessem certeza de que poderiam viajar quando quisessem. Estou otimista de que nas próximas semanas veremos um aumento acentuado nas reservas para os EUA no período de Natal”, afirmou o chefe de Inteligência de Mercado da Forward Keys, Juan Gómez.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA