Alta considera arriscada a restrição de viagens na Colômbia

|


Divulgação
A restrição ao transporte aéreo foi estendida até o dia 31 de agosto
A restrição ao transporte aéreo foi estendida até o dia 31 de agosto
A Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA) solicita às autoridades colombianas que considerem o risco socioeconômico representado pela extensão até 31 de agosto de 2020 da restrição ao transporte aéreo internacional e pelo fechamento de fronteira. A ALTA reitera que acompanha o governo nacional neste momento em que a prioridade número um é e será a proteção da saúde e segurança de seus cidadãos.

"Entendemos e respeitamos o princípio de soberania que rege cada governo e o grande desafio de garantir o melhor uso dos recursos disponíveis para viabilizar a subsistência de diferentes setores relevantes para o país. No entanto, devemos expressar que a medida que estende as restrições de mobilidade até o final de agosto suscita profunda preocupação com a necessidade de manter viável um serviço essencial para a população", afirmou a associação em comunicado.

O governo colombiano implementou medidas para apoiar o setor de viagens e Turismo, mas a restrição ao transporte aéreo afeta diretamente toda a cadeia de valor da indústria da aviação. Em números, cerca de 33 mil empregos diretos estão em risco no país. A ALTA afirma que todos os atores do setor estão comprometidos em desenvolver e implementar um plano de reativação seguro e eficiente que permita o restabelecimento das atividades comerciais e um serviço fundamental sob os mais rígidos padrões estipulados pela OMS e pelas autoridades locais e regionais de saúde.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA