ALTERNATIVO

Observação de baleias deve atrair até 15 mil turistas à Bahia

Divulgação/Instituto Baleia Jubarte
Avistamento de baleias jubarte em Abrolhos, no litoral da Bahia
Avistamento de baleias jubarte em Abrolhos, no litoral da Bahia
Entre o início de julho e o final de outubro, o litoral da Bahia vive sua temporada de observação de baleias. De acordo com o Instituto Baleia Jubarte, cerca de 15 mil turistas são esperados na costa baiana durante esse período, que coincide com o ciclo reprodutivo dos mamíferos.

As baleias jubartes trocam as águas geladas da Antártida pelas correntes quentes do litoral brasileiro em busca de reprodução. Cerca de 20 mil delas deverão circular pela costa nordestina, o que possibilita grandes chances de avistamentos em mar aberto e até nas proximidades da orla.

“Capacitamos mais de 200 pessoas do setor turístico, incluindo operadores náuticos, para esta temporada. No momento, temos parceria com várias agências que promovem passeios de avistamento ao longo da costa baiana”, afirmou o biólogo e coordenador operacional do Instituto Baleia Jubarte, Sérgio Cipolotti.

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, próximo a Caravelas, no Sul da Bahia, é maior berço reprodutivo da espécie no Atlântico Sul. Mas há passeios do tipo também em locais como Porto Seguro, Itacaré, Morro de São Paulo, Praia do Forte e Salvador.

“Uma fatia de 15% dos turistas viaja com o propósito principal de avistar baleias. Hoje, 60% deste público são brasileiros vindos de todo o país. Em geral, famílias, estudantes e pesquisadores que, segundo pesquisas realizadas pelo instituto, possuem interesse em retornar ao local para assistir novamente ao espetáculo promovido pela natureza”, contou Cipolotti.

Agências que promovem passeios de barcos, escunas e lanchas podem ser encontradas no site do Projeto Baleia Jubarte. Os passeios duram cerca de quatro horas e oferecem chances de avistamentos que variam entre 98 e 99%. Para participar das expedições, é necessária participação em palestra preparatória e atender às normas de Turismo responsável.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA