ENTRETENIMENTO

Uruguai busca um projeto de parque temático. Algum interessado?


O vice-ministro de Turismo do Uruguai, Benjamin Liberoff
O vice-ministro de Turismo do Uruguai, Benjamin Liberoff
BRASÍLIA — O Uruguai já está preocupado com o Turismo em 2030. Foi o que mostrou o vice-ministro de Turismo do país, Benjamin Liberoff, em palestra sobre oportunidades no Uruguai, no Sindepat Summit 2019, em Brasília. Isso porque ele apresentou o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Turismo 2030. Segundo ele, o Turismo é oficialmente a maior indústria do país, à frente da carne ou da soja, por exemplo. Ao abrir sua palestra hoje no Sindepat Summit, se disse impactado por apresentações do dia, como a de Jim Pattison, da Ripley Entertainment, e Bruno Marques, do Grupo Cataratas. Segundo ele, estava difícil falar de um "país pequeno como o Uruguai diante do gigantismo dessas realizações".

Liberoff, que faz frequentes visitas ao Brasil para buscar oportunidades e parcerias, contou que o Uruguai busca um parque recreativo para o país, com diversos incentivos, a fim de deixar o empreendimento fazer sua mágica com a geração de empregos, distribuição de riquezas e bem-estar. Seus parceiros preferenciais são projetos do Brasil e da Argentina. Em seu plano de negócios, o empreendimento também precisa atrair visitantes internacionais, já que o Uruguai é um país de três milhões de habitantes. E, ainda, fazer conexão com a marca-país Uruguay Natural.

A prioridade é para parques indoor, considerando o clima do país, que tem mais chuvas e um inverno mais rígido que o Brasil. "O entretenimento tem de estar ligado à capacitação e agregar conhecimento, com consumo responsável. Não será somente um parque de diversão, mas um parque que esteja em acordo com os novos valores da humanidade", afirmou, na última palestra do dia.

O Portal PANROTAS é media partner do Sindepat Summit 2019
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA