Como o Rio de Janeiro receberá os turistas no feriado de Carnaval

|


Marluce Balbino
O secretário municipal de Turismo do Rio, Cristiano Beraldo
O secretário municipal de Turismo do Rio, Cristiano Beraldo
Desfiles das escolas de samba cancelados, ruas sem blocos, protocolos de saúde em vigor para evitar a disseminação da covid-19. Um carnaval atípico na Cidade Maravilhosa. Mas mesmo sem a festa, a cidade do Rio de Janeiro garante que está preparada para receber os turistas que virão à cidade na próxima semana.

O Aeroporto Santos Dumont receberá 795 voos domésticos entre os dias 12 e 22 deste mês e a Rodoviária do Rio estima 50% do movimento tradicional nesta época do ano.

Na rede hoteleira, pesquisa prévia do Sindicato dos Meios de Hospedagem (HotéisRio) prevê uma taxa média de ocupação na faixa de 41%, bem menor que os 78,4% registrados no mesmo período no ano passado.

Devido às restrições em voos internacionais, os turistas brasileiros serão 92% (com maior procura por parte de residentes nos Estados da região Sudeste: São Paulo, Minas Espírito Santos e do interior do Estado do Rio), já que as viagens de curta distância estão entre as tendências do viajante pós-pandemia. Dentre os estrangeiros, espera-se uma quantidade maior de visitantes americanos, seguidos por argentinos, chilenos e colombianos.

“O carnaval é o momento mais importante para a indústria do Turismo. No ano passado, sem a pandemia, a cidade recebeu mais de dois milhões de visitantes, o que significou um movimento de cerca de R$ 4 bilhões em nossa economia. Neste ano, por causa da pandemia da covid-19, as expectativas são muito mais modestas. Viemos de um período muito difícil, com mais de 90 hotéis fechados a maior parte do ano. E estamos retomando as atividades com muita cautela, pois o momento ainda é de foco na saúde e no combate à pandemia”, destaca o secretário municipal de Turismo, Cristiano Beraldo.

Beraldo informa ainda que os hotéis, os equipamentos turísticos e os bares e restaurantes estão preparados para receber os visitantes de forma segura. “Essa é uma sinalização importante para o País e para o mundo e acreditamos que possamos retomar os grandes eventos no segundo semestre, conforme a orientação dada pelo prefeito Eduardo Paes”, comenta o secretário citando como exemplo as comemorações dos 90 anos do Cristo Redentor, em outubro, e o Rock in Rio, em setembro.

ATRAÇÕES
São esperados cerca de 2,5 mil visitantes por dia no acesso ao Cristo Redentor, via Trem do Corcovado. Um número próximo à média de 2020. Já no Pão de Açúcar, existe a expectativa de superar em 40% a média do número de visitantes durante o período crítico da pandemia.

Já a expectativa das companhias que operam passeios de helicóptero é de atender de 1,5 mil a duas mil pessoas no período do carnaval.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA