EVENTOS

Para operadores Los Angeles é alternativa a Orlando na Costa Oeste; entenda


Artur Luiz Andrade
Leo Hoffman, Saulo Reis, Carolina Gusson, Eduardo Moraes, Mariella Carmona, Paulo Biondo, Jorge Souza, Georgia Mariano e Artur Luiz Andrade
Leo Hoffman, Saulo Reis, Carolina Gusson, Eduardo Moraes, Mariella Carmona, Paulo Biondo, Jorge Souza, Georgia Mariano e Artur Luiz Andrade

LOS ANGELES – A primeira edição do Latin America Tourism Forum, organizado pelo LA Tourism, e que aconteceu nesta quarta-feira, 23, no espaço de eventos Convene, no centro da cidade californiana, foi um êxito em número de participantes (cerca de 150 associados) e de resposta dos fornecedores de produtos e serviços às demandas dos operadores brasileiros, argentinos e mexicanos.

O Brasil foi representado pelas empresas Agaxtur (Paulo Biondo), CVC Corp (Carolina Gusson), Flytour Viagens (Georgia Mariano), Orinter (Jorge Souza) e Schultz (Saulo Reis), além da American Airlines (Eduardo Moraes) e PANROTAS (Artur Luiz Andrade).

Do México participaram as empresas Best Day, Mega Travel, Mundo Joven, Travel Impressions e Viajes El Corte Ingles, e da Argentina a All Seasons, Avantrip (pertencente à CVC Corp), Logan Travel, Julia Tours, Piamonte e TBM, além do Ladevi, parceiro da PANROTAS na Argentina e representado por Adrian Bertini, que fica em Miami, atendendo as duas empresas.


Artur Luiz Andrade
<br/>O presidente e CEO do LA Tourism Board, Ernest Wooden Jr.

O presidente e CEO do LA Tourism Board, Ernest Wooden Jr.

O CEO do LA Tourism Board, Ernest Wooden Jr., destacou na abertura do evento que os estrangeiros foram 7,5 milhões dos 50 milhões de visitantes de Los Angeles em 2018 (meta que o destino bateu dois anos antes do previsto), mas que representam cerca de 50% dos gastos, daí a importância de entender as oportunidades de crescer em mercados como a América Latina. Ele reforçou a diversidade de atrações, nichos e público da cidade, agradeceu o apoio dos associados e de companhias aéreas como a American Airlines, que tem voos diretos dos três países para Los Angeles, e terminou com o slogan “everyone is welcome” (todos são bem-vindos), uma campanha que o destino abraçou desde as polêmicas do governo federal americano com mexicanos e outros estrangeiros.

A diretora para a América Latina e México, Mariella Carmona, foi a MC do evento, e comandou algumas entrevistas com os participantes. Segundo ela, o evento foi muito importante para que os associados pudessem ouvir dos principais operadores e jornalistas da América Latina as necessidades e sugestões para melhorar cada vez mais o fluxo de latinos para a cidade. A avaliação foi muito positiva e o Turismo de Los Angeles já pensa na edição 2020 e em trazer outros mercados para falarem com os associados in loco.

A vice-presidente do Turismo de Los Angeles, Kathy Smiths, e a diretora de Turismo, Ashlee Ciora, além de outros diretores, gerentes e coordenadores do board estavam presentes e anotaram cada sugestão dos operadores e jornalistas.


Artur Luiz Andrade

NÚMEROS E DICAS

Adrian Bertini, da Ladevi e PANROTAS em Miami, e Artur Luiz Andrade, editor-chefe e CCO da PANROTAS, mostraram números para dar a dimensão da importância dos mercados ali representados. O Brasil é 50% do PIB da América do Sul e tem cerca de 200 voos e 50 mil assentos semanais de para os Estados Unidos, incluindo um voo quatro vezes por semana São Paulo-Los Angeles, que deve virar diário em 2020. A Argentina cresceu 250% nos últimos dez anos no envio de turistas para os Estados Unidos e o México tem Los Angeles como principal destino e quase três milhões de visitantes por via aérea.

“Los Angeles é um destino completo, mas a maioria dos players da indústria e os consumidores não estão atualizados sobre atrações, inaugurações e coisas únicas da região. É preciso estar mais presente no Brasil e também na Argentina”, disse Artur Luiz Andrade.

Os operadores do Brasil acreditam que Los Angeles pode ser um hub de atrações alternativas em relação a Orlando, por exemplo, destino que os brasileiros amam e que não cansarão de repetir na costa leste, servindo como algo novo do outro lado dos Estados Unidos. Ou seja, é um destino para as famílias, como Orlando, com parques temáticos (Universal Hollywood e Six Flags na região metropolitana, e Disneyland e outros na região de Anaheim), shoppings (do Beverly Center ao outlet Citadel), atrações exclusivas (Warner Bros. Tours, Supercar Tours with Exotic Cars), mas também um lado único, que inclui ser a Meca do cinema mundial (e com várias atrações em volta do tema), museus de fama internacional (algo que falta a Orlando), um roteiro gastronômico badalado e de alto nível, além das praias, cenários incríveis, proximidade com outros destinos (geralmente quem vai a Orlando fica apenas em Orlando, o que não é ruim, mas os viajantes gostam de experimentar novos destinos a cada viagem) e um aeroporto que conecta para a Ásia e todas as principais cidades dos Estados Unidos.

“Ou seja, Orlando continuará sendo a cidade preferida dos brasileiros nos Estados Unidos, mas para quem quer encontrar um novo cenário para a família na Costa Oeste tem em Los Angeles o destino perfeito”, disseram os operadores.

Perfeito, porém mais caro, é verdade. A hotelaria, especialmente, precisaria olhar mais para o nicho de lazer latino-americano, com tarifas mais competitivas e menos taxas. “Mas ser mais caro não é ruim, pois os viajantes com maior poder aquisitivo sabem o valor de um bom produto e gostam de explorar tudo o que um destino como Los Angeles tem, incluindo seus arredores”, resumiu Artur Andrade.

Paulo Biondo, da Agaxtur, destacou que sua empresa membro Virtuoso e operadora select Disney, e concordou que Los Angeles pode crescer estando mais perto do trade brasileiro. Georgia Mariano, da Flytour Viagens, enfatizou os diversos segmentos do Grupo Flytour e também os eventos que promove com os agentes de viagens. Saulo Reis, da Schultz, disse que consegue colocar Los Angeles em contato com 30 mil agentes de viagens no Brasil. Carolina Gusson, da CVC Corp, mostrou a grandiosidade do grupo, com diversas áreas de atuação e com empresas no Brasil e na Argentina.

E Jorge Souza defendeu que a Orinter vende somente para agentes de viagens, que são os que mais promovem destinos como Los Angeles, oferecendo serviço e atendimento, se contrapondo a OTAs e meios alternativos de hospedagem, que não possuem a expertise e relacionamento desses profissionais. Já Eduardo Moraes, da American Airlines, disse que a malha entre o Brasil e os Estados Unidos chega a 50 voos semanais, devendo crescer em 2020.


Artur Luiz Andrade
Saulo Reis, Jorge Souza, Paulo Biondo, Carolina Gusson, Georgia Mariano e Eduardo Moraes
Saulo Reis, Jorge Souza, Paulo Biondo, Carolina Gusson, Georgia Mariano e Eduardo Moraes

EXPERIÊNCIAS

Depois de dois dias de trabalho os operadores farão uma imersão em algumas experiências de Los Angeles, como visita aos hotéis Mondrian, Luxe Sunset Boulevard e Sheraton Universal, hospedagem no SLS Hotel (depois do Ritz Carlton Marina Del Rey, ambos da rede Marriott), compras no outlet Citadel, passeio em Venice Beach, e nas atrações Exotics Racing, Warner Bros. Tour e Getty Center.

Confira mais fotos dos primeiros dias abaixo no álbum.
O Portal PANROTAS viaja a convite do Los Angeles Tourism, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA