Nova York espera recuperação completa apenas em 2024

|

Unsplash
A NYC & Company, órgão de promoção turística da cidade de Nova York, emitiu um comunicado prevendo a visita de 22,9 milhões de turistas à cidade no final do ano, representando uma queda de 66% em relação a 2019. A empresa afirmou que iniciou o ano de 2020 em boa posição para alçar um novo recorde, com desempenhos fortes nos três primeiros meses, mas nos nove meses restantes houve uma "queda incomparável" devido às medidas postas em prática para combater a pandemia. Em uma perspectiva conservadora, o órgão espera reaver os níveis de 2019 apenas em 2024.

"Dada a incerteza gerada pela pandemia para a recuperação econômica e a confiança do consumidor em viagens, a perspectiva conservadora nos leva a 2024 para o topo da referência de 2019. O setor como um todo pode voltar aos níveis de 2019 em três anos, especialmente se as restrições às viagens de negócios que afetam grandes eventos e reuniões forem atenuadas em 2022. Ao mesmo tempo, a forte posição da cidade de Nova York com viajantes internacionais pode ajudar a reviver o cauteloso mercado global de viagens mais cedo. É importante notar que as viagens internacionais após 11 de setembro de 2001 levaram quatro anos completos para se recuperar", diz o comunicado.

O órgão de promoção turística ainda afirmou que se realmente houver um plano de vacinação generalizada no primeiro trimestre de 2021, a perspectiva de um aumento nas viagens domésticas regionais e de curta distância começará a elevar os níveis de visitação no final da primavera e no início do verão. O mercado doméstico representou apenas um terço das viagens anuais típicas (20,5 milhões). A visitação interna (ou seja, viagens de mais de 50 milhas só de ida ou com pernoite) foi parcialmente sustentada por viagens regionais que começaram a aumentar no verão.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA