CEO da Accor refuta concorrência do Airbnb: "Afeta OTAs"

|

Divulgação/Accor Hotels
Bazin vê expansão do Airbnb como maneira de esconder problemas legais em grandes capitais
Bazin vê expansão do Airbnb como maneira de esconder problemas legais em grandes capitais
A crise entre hoteleiros e o Airbnb não é novidade. No Brasil, o diretor da rede Nacional Inn Hotéis, Daniel Santos, revelou que o serviço oferece ameaça à hotelaria e a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional) critica regularmente a falta de regularização. Essa rixa, porém, parece não afetar uma das maiores redes da hotelaria mundial, a Accor Hotels, que não vê o Airbnb como concorrente.

"O que eles estão fazendo com os hotéis - recentemente a empresa iniciou a distribuição de hotéis - não me afeta. Afeta as OTAs, assim como o Google Hotels está afetando o Tripadvisor", exemplificou o CEO da Accor, Sébastien Bazin.

Bazin vê a inclusão dos hotéis no sistema do Airbnb como mais um passo da marca em busca da diversificação de produtos, o que faz parte de uma ambição ainda maior da empresa comandada por Brian Chesky: adquirir o maior valor de mercado possível para dar início ao processo de IPO para abrir o capital.

"Eles levantaram uma quantidade enorme de dinheiro com uma alta avaliação. Prometeram fazer um grande IPO", afirmou o CEO da Accor.

Os recentes problemas legislativos em capitais como Barcelona, Nova York e Paris são outro reflexo dessa busca do Airbnb por novidades no portfólio, segundo Bazin. Ele vê tudo isso como uma possibilidade de afastar os dilemas legais, que afetariam um possível IPO, da empresa.


*Fonte: Business Traveller

conteúdo original: http://bit.ly/2oiXxnm
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA