MERCADO

Accor mostra como luxo invadiu seu portfólio em 3 anos


Marluce Balbino
Paulo Frias, da Accor, e Michael Nagy, do Fairmont Copacabana
Paulo Frias, da Accor, e Michael Nagy, do Fairmont Copacabana
Viver sem limites, aproveitando o que a Accor tem de melhor. A rede hoteleira francesa está nesta ILTM Latin America 2019 para reforçar o ALL (Accor Live Limitless), seu novo programa de fidelidade destinado a hóspedes de alto padrão, paralelo ao já existente Le Club. Além disso, a rede fala como o luxo tomou conta de seu portfólio nos seus últimos anos.

O ALL está previsto para outubro. Segundo o líder de Vendas da Accor para a América do Sul, Paulo Frias, o novo programa está empenhado em oferecer mais do que vantagens como pontos e diárias grátis. A ideia é oferecer um lifestyle, um relacionamento próximo entre marca e hóspede. Apenas hóspedes selecionados pela Accor poderão participar do ALL.

O novo programa de fidelidade baseará seu compromisso com os clientes nas seguintes premissas:
- Introduzir novos status premium para reconhecer os membros mais fiéis;
- Benefícios melhorados, de acordo com a estratégia de hospitalidade da rede;
- Uma experiência conectada ao redor do mundo e um novo aplicativo.

"Serão quatro categorias. Eles terão tarifas exclusivas que nenhum outro canal oferece, com até 30% de desconto. Isso sem contar serviços e mimos, como early check-in e check-out", aponta Paulo Frias.

FOCO NO LUXO

A Accor tenta provar com números todo o prestígio que vem dando ao luxo. "Em 2016, 78% do nosso portfólio global era midscale, e três anos depois o luxo representa metade do nosso share de propriedades. Isso aconteceu por meio de aquisições e criação de novas marcas, e a tendência é que essa participação do luxo cresça", aponta Frias.

A marca Raffles é uma das que conta com mais aberturas previstas: Raffles Palm Beach Dubai, Raffles Boston e Raffles London estão sendo construídos, com promessa de abertura nos próximos dois anos.

A Accor adquiriu recentemente marcas como Mondrian, Delano, The Redbury, Morgans Originals e SLS.

No Brasil, Frias, acompanhado do diretor do Fairmont Copacabana, Michael Nagy, falou sobre as aberturas no Rio. O Fairmont deve abrir dentro de 60 dias, enquanto o Sofitel Ipanema passa por reforma milionária "que não é um mero retrofit, mas uma renovação completa. Será praticamente outro hotel", afirma Frias.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA