ABIH-SP pede mobilização do setor em carta aberta

|

Divulgação/ABIH-SP
Ricardo Andres Roman Jr, presidente da ABIH-SP
Ricardo Andres Roman Jr, presidente da ABIH-SP
Associação que representa cerca de 12 mil empreendimentos, a ABIH-SP divulgou uma carta aberta destinada aos profissionais da área em todo o Estado. No texto assinado pelo presidente Ricardo Andres Roman Jr., a organização pede a mobilização dos empresários do segmento e alerta para uma aproximada situação crítica para a atividade. "Alinhados às demais entidades do setor de Viagens e Turismo, alertamos que é iminente a falência dos meios de hospedagem e dramáticas as consequências sociais", diz o material.

A ABIH paulista informa ainda que já obteve do governo paulista abertura de linhas de crédito especiais para o setor. "De concreto, até agora, temos a linha de crédito turístico do Governo do Estado. Recomendamos a todos os hoteleiros que consultem o www.creditoturistico.com.br", diz o comunicado.

A orientação é que os empresários da área façam esse cadastro e aguardem até que algum banco público entre em contato. "Eu mesmo já testei e realmente funciona. Porém, isso não basta. Em âmbito federal, estimamos que um milhão dos empregos mantidos pelo setor como um todo estão ameaçados. Precisamos que o Governo Federal também disponibilize créditos facilitados", pontua Roman Jr.

"Nossa pauta de reivindicações inclui: linha de crédito incentivada para dar sustentação ao fluxo de caixa e cobrir todas as despesas fixas; subsídios para pagamento da folha de funcionários, visando evitar o desemprego; incentivos aos acordos trabalhistas; segurança jurídica junto à CLT e moratória no recolhimento dos impostos federais, estaduais e municipais enquanto durar a crise, para posterior pagamento parcelado (Refis)", complementa o presidente.

A associação hoteleira defende que os governos devem priorizar os pequenos hotéis e garantir apoio financeiro às Estâncias e Municípios de Interesse Turístico, com a gestão compartilhada dos recursos, visando fortalecer os Conselhos Municipais de Turismo.

"Estamos dispostos a abrir as portas dos hotéis para contribuir com a ampliação da rede de suporte às equipes de saúde e hospedar quem deve ficar de quarentena. Basta que as autoridades competentes regulamentem os protocolos de atendimento. Sempre dispostos ao diálogo, estejamos todos atentos às medidas que o Governo Federal e Estadual deverão lançar nesta semana. Não vamos entrar em pânico. Recomendamos a todos que evitem demissões. Calma. Em breve, prometeram anunciar novas medidas", conclui o dirigente.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA