Airbnb pagará US$ 250 mi para ajudar anfitriões a cobrir custos

|


Pixabay
A plataforma deixou de cobrar todas as taxas de serviços relacionadas a cancelamentos
A plataforma deixou de cobrar todas as taxas de serviços relacionadas a cancelamentos
O CEO do Airbnb, Brian Chesky, anunciou a criação de um fundo de US$ 250 milhões para ajudar os anfitriões a cobrir o custo dos cancelamentos relacionados à pandemia do covid-19. Para as reservas feitas até 14 de março e com check-in entre 14 de março e 31 de maio, o anfitrião receberá 25% do valor a que teria direito pela política normal de cancelamento. Os pagamentos começarão a ser feitos em abril.

O Airbnb também criou outro fundo para ajudar os Superhots, anfitriões mais experientes e bem avaliados na plataforma, de US$ 10 milhões. A partir de abril, a empresa vai oferecer um subsídio de até US$ 5 mil, sem necessidade de reembolso, aos super anfitriões que precisam de ajuda para pagar aluguel ou hipoteca. "Nossos funcionários começaram este fundo com doações que somam US$ 1 milhão, e eu e os demais fundadores estamos contribuindo pessoalmente com os US$ 9 milhões restantes", afirma Chesky.

A plataforma deixou de cobrar de anfitriões e hóspedes todas as taxas de serviço relacionadas a cancelamentos devido à covid-19 contemplados na Política de Causas de Força Maior. Nesses casos, o valor das taxas é reembolsado e é fornecido um crédito de viagem em valor equivalente. Além disso, o Airbnb criou um recurso que permite que hóspedes possam fazer contribuições financeiras diretamente a anfitriões de acomodações que já utilizaram. "Sabemos que um gesto como este pode ajudar muito neste período desafiador", ressalta o CEO.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA