Hotelaria do Rio Grande do Norte pode fechar totalmente em abril

|

Com taxa de mais de 90% de cancelamentos das reservas no mês de março, segundo levantamento realizado pela ABIH-RN entre os seus associados, a perspectiva é de fechamento de quase todos, senão de todos os hotéis, a partir do início de abril. Alguns deles já fecharam as portas, tanto em Natal quanto na Pipa.“Alguns hotéis estão fechando por 30 dias, mas a tendência é que paralisem suas atividades, simplesmente porque não vai haver hóspedes. As incertezas quanto ao futuro nos esperam nos próximos meses, por causa do Covid-19”, afirma José Odécio, presidente da ABIH-RN.


Divulgação
A cidade de Natal
A cidade de Natal

A hotelaria emprega no Rio Grande do Norte mais de 50 mil trabalhadores diretos e em torno de 300 mil indiretos. O prejuízo até agora é de quase 400 milhões de reais, prevê Odécio. A iminência de perda de milhares de empregos é cada vez mais nítida, segundo o dirigente, que é proprietário de hotel em Tibau do Sul (Pipa).

O setor de turismo, segundo Odécio, aguarda com otimismo as medidas que o Governo Federal deve anunciar entre esta segunda e terça-feira para a hotelaria, bares e restaurantes. Mas outras medidas, diz ele, precisam ser tomadas pelo Governo do Estado do RN e pela Prefeitura de Natal, especialmente no ICMS da energia, gás e água, além da suspensão de cobrança do Simples Estadual, do ISS e do IPTU.

“Cobrar tributos de empresas à beira da falência não vai resolver a crise. Vai agravá-la. O que pretendemos é manter as empresas e os empregos para quando a crise passar. Mesmo com muitas perdas, precisamos retomar nossas atividades e ajudar a economia a voltar a crescer”, destaca o presidente da ABIH-RN.

Nesta segunda-feira a ABIH-RN encaminhará à governadora Fátima Bezerra e ao prefeito Álvaro Dias as medidas que o setor de Turismo espera que sejam tomadas.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA