HotéisRio e ABIH apontam movimentação da hotelaria no feriado

|


Divulgação/Rio CVB/Alexandre Macieira
No primeiro dia de feriado, a ocupações média nos hotéis da capital foi de 42%
No primeiro dia de feriado, a ocupações média nos hotéis da capital foi de 42%
O feriado prolongado de Corpus Christi, que começou ontem (3) e vai até o domingo (6), deve gerar boa movimentação nos hotéis do Rio de Janeiro. De acordo com levantamento da HotéisRio (Sindicato dos Meios de Hospedagem da cidade), no primeiro dia de feriado, a ocupação média dos empreendimentos da cidade era de 42%.

Entre as regiões mais procuradas pelos turistas, destacam-se: Ipanema/ Leblon (65%), Barra/ São Conrado (59%) e Leme/ Copacabana (42%), seguidas por Centro (24%) e Flamengo/ Botafogo (22%).

De acordo com o sindicato, cerca de 92% dos visitantes têm procedência do mercado nacional, sendo a região sudeste a origem da maior parte desse público. Entre os 8% de estrangeiros, a maior parte vem da América do Norte e há também boa presença de ingleses e russos.

PANROTAS / Marluce Balbino
Alfredo Lopes, presidente do HotéisRio
Alfredo Lopes, presidente do HotéisRio
“A pesquisa retrata o momento que nós estamos vivendo. A taxa de ocupação segue a média de ocupação de outros feriados de 2021. Estamos otimistas que com o avanço da vacinação, logo retomaremos o turismo em nossa cidade”, ressalta o presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes.

INTERIOR DO RIO
O interior do Estado também teve um levantamento analisando a movimentação turística. O relatório foi feito pela ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro) e mostrou que a média de ocupação nos meios de hospedagem no primeiro dia de feriado foi de 70,25%.

Divulgação
Paulo Michel, presidente da ABIH-RJ
Paulo Michel, presidente da ABIH-RJ
Segundo a associação, a cidade mais procurada pelos visitantes é Teresópolis. Na sequência dos destinos mais procurados aparecem: Macaé, Petrópolis, Itatiaia, Valença, Vassouras, Angra dos Reis, Búzios, Paraty, Cabo Frio e Nova Friburgo.

“Mesmo não operando com toda a sua capacidade permitida, tendo em vista que muitos municípios decretaram ocupação máxima dos meios de hospedagem entre 50% e 100%, nossa rede hoteleira do interior tem se mostrado cada vez mais fortalecida”, pontua o presidente da ABIH-RJ, Paulo Michel.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA