Airbnb registra melhor ano da história em 2021

|

Pixabay
A empresa atribui o crescimento à recuperação do número de reservas
A empresa atribui o crescimento à recuperação do número de reservas
O Airbnb fechou o ano passado com receita 25% superior a 2019, último ano antes da pandemia de covid-19, declarando assim 2021 como o melhor ano da sua história. “O quarto trimestre foi outro trimestre recorde e 2021 foi o melhor ano da história do Airbnb – apesar da pandemia global”, afirmou o co-fundador e CEO do Airbnb, Brian Chesky, em um comunicado para os stakeholders da empresa.

Os dados divulgados pela empresa indicam que o 4º trimestre de 2021 “foi o mais forte de todos os tempos”, apesar dos ventos contrários da ômicron. Nesse período, o valor bruto das reservas realizadas no Airbnb atingiu US$ 11,3 bilhões, número 32% superiores ao último trimestre de 2019. No total do ano de 2021, o valor bruto das reservas atingiu US$ 46,9 bilhões, crescimento de 23% comparado ao pré-pandemia.

"A razão pela qual fomos capazes de responder a esse mundo em mudança das viagens é porque nosso modelo é adaptável. Temos milhões de anfitriões que oferecem quase todos os tipos de casa em quase todos os comunidade ao redor do mundo. Mas não é apenas nosso modelo – é também nossa cultura de inovação que nos permitiu responder a este momento. Apenas no ano passado, fizemos mais de 150 atualizações e inovações em todos os aspectos do serviço Airbnb. Isso explica por que tivemos nosso melhor ano em nossa história da empresa, apesar de ainda estar em meio a uma pandemia", comunicou a empresa.

A companhia atribui também o crescimento no último trimestre à recuperação do número de noites reservadas e à “força” da tarifa média diária (ADR). Os dados do Airbnb indicam que somou 73,4 milhões de reservas de noites e experiências no 4º trimestre, crescimento de 3% em relação a 2019, e 300,6 milhões no total do ano, crescimento de 8% comparado ao ano pré-pandemia.

A nível de receitas, a empresa indica que no 4º trimestre atingiram US$ 1,5 bilhões, valor 38% superior do que no 4º trimestre de 2019. No ano completo, as receitas atingiram US$ 6 bilhões, crescimento de 25% comparado a 2019. O Airbnb fechou 2021 com um prejuízo líquido de US$ 352 milhões, uma melhoria de US$ 322 milhões face ao último ano antes da pandemia.

No 4º trimestre, a marca atingiu um recorde com US$ 55 milhões de lucro líquido, US$ 406 milhões acima do prejuízo líquido do 4º trimestre de 2019, “devido ao crescimento da receita e à disciplina contínua de despesas”.

O Airbnb sublinha que o quarto trimestre de 2021 foi o seu “4º trimestre mais lucrativo da história”, com um EBITDA ajustado de US$ 333 milhões, o que representa um aumento significativo em relação às perdas de US$ 21 milhões no 4º trimestre de 2020 e aos US$ 276 milhões no mesmo período de 2019.

Sobre o trimestre, o Airbnb indica que “quase metade das noites reservadas foram para estadas de uma semana ou mais” e “uma em cada cinco noites reservadas foi para estadas de um mês ou mais”.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA