Arnaldo Franken aposta em mercado maior e agentes independentes

|


Jhonatan Soares
Arnaldo Franken
Arnaldo Franken

Líder do Grupo Arbo, que conta em seu portfólio com dez marcas ligadas a Viagens e Turismo e Tecnologia para Eventos e Mice, Arnaldo Franken falou ao Portal PANROTAS sobre seus planos para o período de crise e depois dela.

“Hoje nosso foco são as pessoas, nossos colaboradores, pois termos nossa equipe será muito importante na retomada”, disse ele, que não demitiu nenhum funcionário, e fez um acordo, via MP do Emprego, do governo federal, reduzindo a jornada e salário dos cerca de 225 colaboradores em 25%, com piso de R$ 2 mil. “Garantimos o recebimento de 75% do salário. Eles recebem o valor pago pelo governo e nós completamos até atingir os 75%”, explica.

Franken conta que sabe que esse time será responsável pela retomada, juntamente com outras medidas tomadas, e por isso fez questão de preservá-lo. “Não sou um homem religioso, mas conheço bem a Bíblia. Sempre gostei da história de José, que interpretou os sonhos do faraó e acabou liderando o Egito durante sete anos de fartura e sete de fome. Aprendi com essa história e sempre guardo pelo menos 10% no meu silo particular. Estamos preocupados? Claro. É uma crise muito grande. Mas estamos tranquilos pois nos preparamos para sermos sobreviventes na retomada e atendermos nossos clientes ainda melhor”, explica ele, que promete um novo negócio para 2021, envolvendo Tecnologia e Turismo. “Mas ainda é segredo. Ninguém sabe ainda”, revela, mostrando que o clichê das oportunidades que surgem na crise é bem real quando se tem o olhar adestrado para tal.

Confira abaixo a entrevista que ele concedeu ao Portal PANROTAS.

RETOMADA
PORTAL PANROTAS – O senhor fala na prioridade que deu para a equipe. Estão todos atendendo de casa? Quando acredita que a retomada iniciará?
ARNALDO FRANKEN – Sim, todos estão em home office, atendendo via telefone (nosso sistema redireciona as ligações feitas para os ramais deles diretamente para suas casas), e mantendo contato com os clientes. Não é hora de vender e sim de manter presença e contar o que vem por aí, mas é importante termos a equipe inteira para a retomada, que acreditamos que virá em agosto e setembro.

PP – O que volta primeiro?
FRANKEN – Acredito que os eventos, pois as empresas, os profissionais, todos nós precisaremos nos encontrar para planejar o que vem por aí e para celebrar também, não é? Nós já temos o pedido de uma associação para a parte logística de um evento para 100 mil pessoas em agosto e para a logística e todo o evento de um outro grupo, em setembro, esse para dez mil pessoas. Acredito também que os eventos serão cada vez mais híbridos, com uma parte sendo transmitida por streaming, para quem não puder participar. Nós na Globalis já temos uma equipe dedicada a esses eventos híbridos. Quanto aos eventos 100% virtuais, acredito que só para pequenos grupos. O ser humano vai continuar querendo e precisando se encontrar frente a frente.

PP – E o lazer? Retorna quando?
FRANKEN – O lazer volta primeiro com as viagens perto de casa, para resorts, com a família. Vamos todos nos encontrar nos resorts. Já temos quatro profissionais na Diversa cuidando só de nacional, com a parte terrestre toda já negociada. O internacional volta mais para frente, com o esqui na Europa e nos Estados Unidos apontando para uma boa chance de retomada. O luxo também deve iniciar algo este ano, mas vem mais forte em 2021.

PP – O aéreo deve continuar com preços baixos?
FRANKEN – Agora realmente os preços estão bons. Mas com a retomada, a tendência é que aumentem, até porque haverá menos assentos, pois com o distanciamento social, as companhias estão bloqueando alguns lugares, como as poltronas do meio.

O NOVO NORMAL
PP – O turista vai precisar de segurança para viajar. O que mais pode mudar, além as medidas de higienização nos equipamentos?
FRANKEN – A ideia de um passaporte de saúde, com certificados, exames e imunidades me parece viável. Dá segurança para todos. E muitos exigirão o exame negativo do coronavírus, como os navios e os voos de longa distância.

Jhonatan Soares
Charles Franken comanda a Casa do Agente
Charles Franken comanda a Casa do Agente
AGENTES INDEPENDENTES

PP – Uma das marcas do Grupo Arbo é a Casa do Agente. O senhor acredita que a situação econômica levará a um aumento dos profissionais independentes?
FRANKEN – Sim. Esperamos um aumento de 20% nos profissionais que trabalham com a Casa do Agente, hoje em torno de 2,5 mil. Já estamos com mais ligações e pedidos de cadastro. O home based vai crescer muito e as agências pequenas terão de recuar para se fortalecerem de novo. Nesse sentido, a Casa do Agente será uma opção com estrutura, segurança, produtos...

PP – Como o grupo lidou com a questão dos reembolsos e pedidos de cancelamento de viagens?
FRANKEN – Diria que 70% dos nossos clientes aceitaram adiar as viagens. Dos que pediram reembolso, devolvemos imediatamente dos que ainda não tínhamos enviado o dinheiro aos fornecedores. Nossos parceiros no Exterior agiram muito corretamente conosco. Ligamos para todos nossos clientes, tinha até casamento previsto para maio e convencemos a adiar.

PP – E seu projeto de missões para o Exterior? Quando devem retornar?
FRANKEN – Esse foi o maior baque que tivemos. Tínhamos 22 missões no primeiro semestre, e elas estão sendo transferidas para 2021, com algumas possivelmente podendo ocorrer em novembro deste ano ainda. É um mercado em que somos especialistas. Inclusive organizamos missões personalizadas para as agências. Eu mesmo cuido dos detalhes com as agências. Temos expertise muito grande para Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, Israel e China, nas áreas de tecnologia e Turismo.

RESULTADOS
PP – O grupo fechará o ano com que previsão de faturamento?
FRANKEN – Olha, se fecharmos com 50% do que foi 2019 estou satisfeito. A volta aos 100% somente no começo de 2021, em março.

PP – Está otimista então. Tem gente prevendo que 100% só no final de 2021... Qual motivo dessa previsão?
FRANKEN – Olha, infelizmente depois da crise algumas empresas ficarão pelo caminho. Quem ficar e tiver bem estruturado, como nós estamos fazendo, vai ter acesso a um mercado muito maior, e crescendo mês a mês.

PP – O consumidor tende a voltar para as agências de viagens?
FRANKEN – O papel do agente de viagens saiu fortalecido durante a crise. Mas pode ser que o cliente, em um primeiro momento, queira ir diretamente nos fornecedores, em busca de segurança ou preço. Acho que as OTAs sofrerão mais. Tudo é uma questão de tempo e os agentes de viagens precisam investir em conquistar a confiança de seus clientes. E isso todos nós estamos fazendo nesse momento, estando ao lado do cliente.

Divulgação
Arnaldo Franken cita Portugal como exemplo de linha de crédito criada para o Turismo
Arnaldo Franken cita Portugal como exemplo de linha de crédito criada para o Turismo
GOVERNO

PP – O senhor ficou satisfeito com as medidas do governo para o Turismo?
FRANKEN – Olha, lançamos mão da MP do Trabalho apenas. A questão das linhas de crédito, porém, é delicada. Em Portugal, onde temos uma empresa, o governo abriu uma linha de crédito onde ele próprio foi avalista de 80% do empréstimo e com juros de 1,5% ao ano. Aqui os bancos cobram juros absurdos.

PP – O que vem mais por aí, além do projeto secreto de 2021?
FRANKEN – Continuamos com nosso apoio e trabalho com a ONG Garupa, desenvolvendo produtos que respeitam e preservam as terras indígenas do País. Vamos fazer um grande trabalho no Médio e Alto Rio Negro, com Instituto Sócio Ambiental e a Funai.

PP – Então, a Diversa, a AD, a Globalis e demais marcas estão preparadas para a retomada?
FRANKEN – Sim. Sempre fui de crescer aos poucos, investindo devagar, com segurança. Guardando para os períodos de vacas magras. E por isso estamos confiantes na retomada.

As marcas do Grupo ARBO
AD TURISMO, fundada em 1985, atua nos segmentos viagens corporativas, missões empresariais, viagens de incentivo, viagens individuais e também corporativas, feiras e congressos em todo o mundo.
AD FEIRAS, de 2014, oferece serviços integrados para visitantes e expositores de feiras mundiais.
AD EVENTOS, desde 1997, especializada no planejamento, gestão e produção de pequenos, médios e grandes eventos.
CASA DO AGENTE, desde 2004, opera em serviços exclusivos para agentes de viagens independentes.
DIVERSA TURISMO, desde 2018, uma operadora de Turismo que cria produtos feitos sob medida exclusivamente para agências de viagens.
EVERSTREAM, desde 2014, produtora audiovisual e também uma integradora de vídeo digital ao vivo.
GLOBALIS, desde 2010, trabalha com viagens corporativas, MICE, criação e produção de eventos, eventos e viagens de incentivo e lazer. Brasil e Portugal.
GUIA FOOD TRUCKS, desde 2014, a primeira empresa brasileira especializada na criação de eventos com Food Trucks.
KOMPLETA, desde 2018, trabalha apoiando no atendimento de TMCs, operacionalizando junto a operadoras multimarcas viagens de lazer e bleisure para este público.
UCAN TRANSMISSÃO DIGITAL, desde 2009, é a empresa pioneira em tecnologia cellular bonding, para transmissão de áudio e vídeo, oferecendo locação e venda no que há de mais avançado em soluções.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA