O que os seguros viagem prepararam para a proteção durante a pandemia

|

Divulgação
Artur Luiz Andrade, da PANROTAS, Celso Guelfi, da GTA, Claudia Brito, da April/Coris, Luciano Bonfim, da Vital Card, e Eduardo Aoki, da Intermac
Artur Luiz Andrade, da PANROTAS, Celso Guelfi, da GTA, Claudia Brito, da April/Coris, Luciano Bonfim, da Vital Card, e Eduardo Aoki, da Intermac
Hoje (15), na LIVE PANROTAS - Retomada das Viagens, quatro empresas de seguro viagem brasileiras ressaltaram a importância de seus produtos neste momento e esclareceram as alterações feitas em suas operações desde março. Estiveram presentes Celso Guelfi, da GTA; Claudia Brito, da April/Coris; Luciano Bonfim, da Vital Card; e Eduardo Aoki, da Intermac.

O principal tópico de discussão do encontro foi a cobertura para covid-19 que já está sendo oferecida por GTA e Intermac, e está sendo elaborada por April/Coris e Vital Card, que prometem o lançamento para novembro. Como Guelfi explicou, pandemias normalmente figuram como exclusão nos cartões de assistência e dado o momento atípico a Susep, órgão que tem as seguradoras "sob o seu guarda-chuva", precisou determinar uma nota técnica para que assim pudesse ser oferecida a cobertura para covid-19.

A nova cobertura serve como um adicional à cobertura regular e pode ser adquirida ou não pelo passageiro, tanto para viagens domésticas quanto internacionais. Como o movimento de viagens regionais e nacionais ainda é muito mais forte, com muitas fronteiras fechadas para brasileiros, as empresas ressaltaram as diferenças de suas coberturas para os planos de saúde, como a repatriação sanitária, a repatriação por morte, as próprias despesas médicas hospitalares (DMH) em função da covid-19 e até a cobertura do custo de serviços não utilizados em caso de internação, como o hotel.

Os executivos ressaltaram a importância de entender o que esta cobertura adicional para covid-19 oferece, para assim poder oferecer ao passageiro. Por mais que as fronteiras ainda estejam fechadas, as empresas estão vendendo a cobertura para o internacional, inclusive a April/Coris que ainda não conta com o produto, mas sabe que contará em breve e já realiza vendas para 2021. "Hoje, o nacional é mais apreciado para viagens, mas eu acredito sinceramente que os turistas estão apenas esperando as fronteiras reabrirem", afirmou Claudia Brito.

O nacional foi destacado por outros participantes por ser o foco das vendas no atual momento. Celso Guelfi afirmou que antes da pandemia, o doméstico representava 38% das vendas da GTA, e agora está no patamar dos 90%. "A retomada está sendo pelo nacional e estamos trabalhando com as viagens de carro, modal que traz mais segurança para o turista. E aos poucos, vamos restabelecendo a confiança do viajante", afirmou Guelfi. O upgrade da cobertura de covid custa, na GTA, entre US$ 2 e US$ 9 por dia, e deve ser comprado adicionalmente ao seguro normal de viagem. Na Intermac o valor por dia está entre US$ 3 e US$ 12. Tanto o valor por dia do seguro normal quanto o de covid, segundo Celso Guelfi e Eduardo Aoki, são ínfimos perto dos custos de internações e tratamentos no Exterior.

Luciano Bonfim, da Vital Card, citou as principais lições aprendidas durante a pandemia e que foram corroboradas pelos seus colegas. "Primeiro, a valorização do agente de viagens a partir da dificuldade em obter assistência e reembolso daqueles que não tinham o apoio no começo da pandemia. E outra, foi o uso de ferramentas digitais para manter contato com a própria equipe, assim como clientes", afirmou. Todos os convidados destacaram o trabalho contínuo feito durante os meses de isolamento ao realizarem visitas virtuais, webinares e treinamentos. Bonfim também destacou que no Brasil, como muitas pessoas cancelaram seus planos de saúde ou fizeram downgrade de cobertura nacional para regional, viajar com seguro ficou mais importante ainda. "Fora as demais coberturas, como em relação a bagagem e a motivos de cancelamento da viagem", lembrou.

Enquanto Bonfim resumiu as lições, Eduardo Aoki foi aquele que sintetizou as principais dicas para o agente de viagens neste momento: vender cobertura para covid-19 que seja regulada pela Susep e procurar empresas que tenham respaldo e sejam de confiança. Aoki agora está baseado em Buenos Aires, com o Brasil sendo tocado pelo CEO Luís Torniero, que estava confirmado na live, mas teve de ser substituído por Aoki devido a problemas de saúde na família.

A LIVE PANROTAS - Retomada das Viagens tem apoio da R1.

Confira abaixo a live completa sobre seguro-viagem.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA