Assist Card aposta em seguro para o ano todo na retomada

|

PANROTAS / Filip Calixto
Alexandre Camargo, country manager da Assist Card Brasil
Alexandre Camargo, country manager da Assist Card Brasil
A Assist Card Brasil está marcando presença na Abav Expo & Collab 2021 e apostando no produto de múltiplas viagens para este momento de retomada do Turismo. Lançado em 2018, o produto permite emitir uma única apólice a ser usada durante o ano todo por um custo aproximadamente equivalente ao que seria um seguro para 18 dias de viagem. Ou seja, se o turista faz uma viagem de 20 dias ou duas viagens de dez dias no ano, a opção compensaria economicamente.

De acordo com Alexandre Camargo, country manager da Assist Card Brasil, "o seguro emitido por viagem está no passado", apostando no produto como a grande tendência do seguro-viagem. Atualmente, ele representa 10% das vendas da empresa e o objetivo é ampliar esse volume. A opção oferece coberturas a partir de 60 mil dólares até 1 milhão de dólares. Na modalidade de 60 mil dólares, o custo não chega a 90 reais por mês, segundo Camargo.

O executivo, inclusive, está empolgado em estar de volta ao modelo presencial e poder mostrar o produtos para as agências de viagens. "Depois da pandemia, o objetivo de estar na feira é voltar a conviver presencialmente com os agentes, mostrar nossa presença. Sempre estivemos ao lado das agências e pretendemos continuar dessa forma", explicou o country manager.

DOMÉSTICO FORTALECIDO

Alexandre Camargo também afirmou que a empresa está registrando crescentes buscas por seguros para viagens domésticas, sendo que estas vendas representam 80% do volume de vendas da Assist Card atualmente. O crescimento do nacional também reflete nos resultados recentes: em apólices emitidas, a empresa está 10% acima do registrado em outubro de 2019, mas o faturamento está em 80% do registrado no mesmo período. Isso devido ao tíquete médio menor dos seguros para viagens domésticas.

COBERTURA COVID-19

Desde 2020, a Assist Card incluiu a cobertura para covid-19 em todos os produtos. Apenas dois meses atrás, a empresa lançou uma única opção sem a cobertura de covid-19, que hoje representa apenas 3% do volume de vendas. "Apesar do avanço da vacinação e das reaberturas de fronteiras, o viajante ainda está preocupado com a pandemia e prefere pelo seguro que cobre a doença", afirmou Camargo. Segundo o executivo, a tendência deve se manter pelo menos até o final do ano e só deve mudar quando a pandemia estiver mais estabilizada, projetando para o final de 2022.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA