Ancoradouro projeta ter 50% de vendas retomadas até dezembro

|

Emerson Souza
Juarez Cintra Neto, CEO da Ancoradouro
Juarez Cintra Neto, CEO da Ancoradouro
Já observando os primeiros sinais da retomada do Turismo, o Grupo Ancoradouro projeta ter entre 45% e 50% do seu volume de vendas habitual recuperado até dezembro. De acordo com o CEO da empresa, Juarez Cintra Neto, que participou hoje (3) Live PANROTAS - Retomada das Viagens, no Portal PANROTAS, e que conta com a parceria da R1, a companhia tem notado um retorno gradual na procura de viagens e confia na aceleração desse processo já para os próximos meses.

Para o executivo, há um clima de confiança nos protocolos implementados por hotelaria, aviação, cruzeiros e demais empresas do setor. Esse sentimento vai ao encontro da vontade do turista de voltar a viajar, o que deve resultar no aumento da procura. "Hoje já é seguro voar, claro que tomando os cuidados necessários", aponta.

Na visão de Cintra Neto, um outro fator que pode ajudar a gerar confiança no viajante é o papel do agente de viagens, que bem preparado e com as informações certas é capaz de fazer uma venda que transmita segurança.

Para ajudar nesse processo, o CEO da Ancoradouro conta que a empresa se preocupa em fornecer aos agentes as informações corretas. Informando seus parceiros sobre destinos reabertos e facilidades da viagem. "Algumas oportunidades que temos notado estão no México, que está aberto para o Turismo, a Turquia, que exige alguns exames médicos e oferece bons preços, a Croácia, Dubai e até Maldivas" aponta. "Existem oportunidades no mercado e a gente precisa informar com precisão para que possa haver a venda com segurança", completa.

TENDÊNCIA DOMÉSTICA
Além dos exemplos internacionais, o líder da Ancoradouro cita também algumas tendências do mercado doméstico que estão fortes nesse momento. "Também temos uma operadora, a Mondiale, e por ela algumas parcerias fortes com que estão fazendo ações de momento e indo muito bem. Tem muito para o agente ficar atento", afirma.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA