Ama Waterways projeta alta de 25% e novos produtos

|

Filip Calixto
Alex Pinelo, vice presidente de Vendas da Amawaterways
Alex Pinelo, vice presidente de Vendas da Amawaterways
Especialista em cruzeiros fluviais de luxo pela Europa, a Ama Waterways vive um 2019 repleto de novidades. A companhia fundada em 2002, inaugura, ainda este ano, três navios, com viagens de sete noites em embarcações maiores e saídas temáticas em roteiros que já operam no portfólio da empresa. O combo de atualizações é o principal motivo para a projeção do ano. A corporação espera alta de 25% em vendas até dezembro.

"Seguimos investindo em produtos de luxo e buscando atender as expectativas de quem conhece ou pretende conhecer nossos cruzeiros", pontua o vice presidente de Vendas, Alex Pinelo. O executivo está no Brasil para uma sequência de atividades com agências de viagem, operadoras e influencers, divulgando a marca e as novidades da empresa para um público que classifica como fundamental. Os compromissos são organizados pela Velle Representações, que defende os interesses da companhia em solo brasileiro.

"O Brasil é nosso principal mercado na América do Sul. É, em resumo, um passageiro que gosta de produtos luxuosos e de descobrir outros lugares do mundo", reforça o executivo, que não mensurou essa representatividade nacional em números.

O dirigente detalha o conjunto de novidades. De acordo com eles, as embarcações começam a operar em abril, maio e junho – uma a cada mês. Ele destaca o Ama Magna, que, com suas 98 cabines, tem o dobro da largura dos cruzeiros fluviais tradicionais e capacidade para atender 20% de passageiros a mais, na comparação com os barcos que circulam atualmente.

Filip Calixto
Ricardo Alves, diretor da Velle Representações
Ricardo Alves, diretor da Velle Representações
Sobre o conjunto de eventos organizados para a semana, quem falou foi Ricardo Alves, diretor da Velle. Segundo ele, a ideia foi oportunizar ocasiões de capacitação e divulgação abrangente da opera Ama Waterways. "Teremos almoços coquetéis e encontros, sempre com a intenção de capacitar os profissionais que vendem cruzeiros", afirma.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA