Passageiros desembarcam do Diamond Princess após quarentena

|

Cerca de 500 passageiros desembarcaram do Diamond Princess no início desta quarta-feira (19), em Yokohoma, no Japão, após quarentena imposta em decorrência do surto do novo coronavírus (Covid-19) que contaminou mais de 540 turistas a bordo do navio. Mais de 3,1 mil pessoas seguem embarcadas para a realização de testes coordenados pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social japonês.

LEIA TAMBÉM - OMS: Não é necessário cancelar cruzeiros devido ao coronavírus

Wikicommons
Diamond Princess segue no Porto de Yokohama, no Japão
Diamond Princess segue no Porto de Yokohama, no Japão
De acordo com informações da NHK, todos que testarem negativo para a doença e não apresentarem sintomas serão desembarcados até o próximo fim de semana. No entanto, qualquer pessoa que tenha dividido uma cabine com um passageiro infectado deverá permanecer a bordo, cumprindo um período de quarentena de 14 dias a partir da data em que foi separada de tal indivíduo.

COLETIVA DA OMS
A Organização Mundial da Saúde está pedindo ao Japão que ofereça assistência médica aos passageiros e à tripulação após o período de quarentena no Diamond Princess. O diretor executivo da OMS, Michael Ryan, fez o pedido na última terça-feira (18) durante entrevista coletiva realizada em Genebra, na Suíça.

Ryan destacou a decisão do Japão de manter as pessoas no navio, mas disse que o vírus teve uma propagação mais ampla do que a esperada. O diretor afirmou que "as autoridades japonesas estão se ajustando à realidade e tomando as medidas de saúde pública necessárias", juntamente com outros países. Ele manifestou confiança de que o país continuará a oferecer assistência àqueles que deixarem o Diamond Princess.

EUA RESTRINGEM DESEMBARQUE

O Centro para Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos informou que os cidadãos norte-americanos a bordo do navio não poderão retornar ao país por pelo menos 14 dias após o desembarque em Yokohama. Cerca de 100 turistas dos EUA permanecem no Diamond Princess ou em hospitais no Japão.

Ainda de acordo com as autoridades sanitárias, eles terão permissão para voltar ao país se não apresentarem sintomas e não testarem positivo para o vírus durante o período de quarentena estabelecido. Caso a proibição seja violada, os viajantes serão submetidos à quarentena obrigatória já em território norte-americano.

Com informações da Agência Brasil
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA