Costa Cruzeiros retoma operações em 6 de setembro

|


Divulgação
Com destino à Grécia, as operações do Costa Deliziosa estão programadas para os dias 6, 13, 20 e 27 de setembro
Com destino à Grécia, as operações do Costa Deliziosa estão programadas para os dias 6, 13, 20 e 27 de setembro
Após a autorização do governo italiano para a retomada de cruzeiros e do novo protocolo de segurança, a Costa Cruzeiros planeja reiniciar gradualmente suas operações nos portos italianos a partir do dia 6 de setembro de 2020. O retorno das operações será progressivo, envolvendo um número crescente de cruzeiros. O primeiro navio a operar será o Costa Deliziosa, no próprio dia 6, oferecendo roteiros semanais partindo de Trieste para destinos da Grécia. A partir do dia 19, o Costa Diadema também retoma a operação com roteiros de sete dias saindo de Gênova em direção à Itália e Malta.

"A Costa Cruzeiros está trabalhando com as autoridades locais e com os destinos para garantir uma implementação organizada com novos regulamentos e protocolos, em colaboração com instituições locais, autoridades de saúde, portos e terminais e com o Rina. Com isso, mais detalhes sobre os roteiros do Costa Deliziosa e do Costa Diadema serão anunciados nos próximos dias", explicou a armadora.

Com a implementação gradual dos protocolos a bordo e em terra, a Costa Cruzeiros estende a pausa temporária de suas operações globais até 30 de setembro deste ano, exceto para as saídas mencionadas acima do Costa Deliziosa (6, 13, 20, 27 de setembro) e do Costa Diadema (19 de setembro). A companhia marítima já está informando as agências de viagens e os clientes afetados pelas alterações, oferecendo alternativas de acordo com a legislação aplicável.

Toda a frota da companhia vai adotar o protocolo de segurança Costa, com medidas e procedimentos de saúde e higiene projetadas para garantir a experiência de férias com a máxima segurança. Desenvolvido por um painel de especialistas em saúde pública, o protocolo é baseado nos protocolos de saúde definidos pelo governo italiano e autoridades europeias (EU Healthy Gateways) para enfrentar a situação da covid-19.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA