MSC detalha operação no Brasil para temporada 2021/22

|

Divulgação
Adrian Ursili, diretor da MSC no Brasil, já a bordo do MSC Preziosa em Santos para coletiva de imprensa
Adrian Ursili, diretor da MSC no Brasil, já a bordo do MSC Preziosa em Santos para coletiva de imprensa
Hoje (3), a MSC Cruzeiros Brasil realizou uma coletiva de imprensa para detalhar os protocolos e requisitos para a temporada 2021/2022 do Brasil, que começa na sexta-feira (5) para a companhia com o MSC Preziosa. Durante a reunião virtual, o diretor da MSC para o Brasil, Adrian Ursili, reforçou os protocolos da companhia e esclareceu dúvidas sobre a operação no Brasil.

"Após 1 ano e 8 meses, é motivo de satisfação e muito orgulho liderar a retomada dos cruzeiros no Brasil e comprovar a eficácia dos protocolos. Fizemos um evento interno hoje com autoridades, mas não fizemos algo grande para podermos fazer as preparações junto ao terminal marítimo, como os ambientes diferentes para as chegadas dos hóspedes, assim como a comunicação visual dentro do navio. Com o avanço da vacinação, o processo de testagem mais rápido e eficaz e a nossa experiência acumulada desde agosto de 2020 em cenários epidemiológicos diferentes somados aos robustos protocolos, temos uma situação de bastante confiança", afirmou Ursili durante a coletiva.

Confira abaixo as dúvidas respondidas por Adrian Ursili sobre a operação da MSC no País, complementando os protocolos que já haviam sido divulgados previamente.

OCUPAÇÃO

Questionado sobre a ocupação dos navios para a temporada que se aproxima, Adrian Ursili afirmou que as expectativas são boas, contando inclusive com grande número de remarcações. "Geralmente, não divulgamos ocupação em uma situação tão dinâmica. Mas as vendas estão indo bem, principalmente de um mês para cá quando foram definidos os protocolos. Com o limite de capacidade de 75% vigente, nossa intenção é sair com ocupação total dentro das limitações. Ainda mais importante que isso é garantir para o hóspede que ele tenha férias incomparáveis com a segurança necessária para o momento", explicou.

O diretor da companhia para o Brasil afirmou que a empresa alcançou um "grande número de retenções e remarcações, mas fomos além de oferecer o produto equivalente adicionando um crédito para uso a bordo. Além disso, recomissionamos os agentes de viagens em 5% para valorizar o trabalho de remarcação que tiveram nesse momento desafiador". Com as remarcações feitas, o cenário aponta para cruzeiros até janeiro sendo majoritariamente ocupados por hóspedes que já tinham uma viagem de cruzeiro marcada.

TEMPORADA 100% BRASILEIRA

Durante a coletiva, Adrian confirmou que a temporada 2021/2022 será feita completamente dentro do Brasil, seguindo as normas sanitárias aplicadas pelas autoridades. Com isso, o MSC Splendida, que viajaria para Buenos Aires, ganhou um novo roteiro partindo de Santos para Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Além disso, no começo de 2022 serão feitos minicruzeiros a bordo do MSC Seaside e do MSC Splendida. Na visão do executivo, o impedimento de visitar os países vizinhos é uma oportunidade de alavancar a retomada econômica dos destinos nacionais.

DESEMBARQUE LIBERADO

O desembarque independente dos hóspedes nos destinos visitados pelo navio está autorizado pelas autoridades sanitárias e devem atender as normas dos municípios, enquanto a excursão da MSC também acontecerá, mas obedecendo aos protocolos da empresa e com guia acompanhando.

"As autoridades entenderam que não há necessidade da excursão em bolha, isso porque os protocolos definidos foram feitos de uma maneira tão robusta que não haveria necessidade, com a vacinação e testagem que os hóspedes são requisitados. Além do mais, os cruzeiros nacionais terão grande maioria dos hóspedes brasileiros. Será como uma viagem doméstica", disse Ursili.

EXPERIÊNCIA A BORDO

De acordo com o executivo, não haverá muita diferença na experiência a bordo ao que já é praticado pela armadora no dia a dia. "O uso de máscaras e o distanciamento já está incorporado no nosso dia a dia. São hábitos de higiene que vieram para ficar. As atividades continuarão, mas claro que nesse momento vamos priorizar as atividades sociais em ambiente externo. E aquelas que são em ambientes internos terão reservas prévias, limites de capacidade e distanciamento também. O nosso protocolo e a nossa experiência está sendo utilizada de forma a preservar a experiência do hóspede sem tirar o charme do navio para que ele possa se divertir a bordo", apontou.

O executivo também afirmou que o fluxo no teatro e restaurantes serão estudados para que a MSC avalie se é necessário adicionar mais turnos para os hóspedes, sendo que no teatro é mais capaz de acontecer, já que a companhia abrirá mais restaurantes para o jantar simultaneamente, dividindo os hóspedes.

TESTE DE CRIANÇAS

Com a necessidade da comprovação de vacinação mais um teste negativo, Ursili comentou também sobre os testes de covid-19 para aqueles de 2 a 18 anos de idade. O diretor explicou que crianças a partir de 2 anos devem já levar um teste negativo de covid-19 realizado até 72 horas antes do embarque assim como os adultos, mas que, caso não leve, a MSC tem a capacidade de realizar no pré-embarque o teste antígeno. Crianças menores de 2 anos não precisam apresentar teste.

TERCEIRA DOSE

Uma questão que ficou incerta entre os protocolos foi a necessidade da terceira dose para maiores de 60 anos e o executivo confirmou que ela será, sim, exigida pela MSC, seguindo recomendações do Ministério da Saúde.

SEGURO VIAGEM

Todos os hóspedes dos cruzeiros MSC deverão possuir uma apólice de seguro viagem com cobertura para a covid-19. A MSC Cruzeiros está disponibilizando este produto em parceria com a Europ Assistance para seus clientes, mas os hóspedes poderão optar também por outro seguro viagem, desde que ele ofereça cobertura para a covid-19.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA