DESTINOS

Teresa Perez indica tendências de neve do hemisfério norte

Marcel Buono
Ana Virginia Gutierre, gerente da Teresa Perez Tours
Ana Virginia Gutierre, gerente da Teresa Perez Tours
Gerente da Teresa Perez Tours, Ana Virginia Gutierre apresentou quatro tendências para férias de inverno no hemisfério norte durante a Expo Ski 2019, destacando três estações de esqui na América do Norte e uma na Europa. Aspen Snowmass e Telluride, nos Estados Unidos, Whistler, no Canadá, e Lech Zurs Arlberg, na Áustria, foram tratadas como as melhores indicações para os turistas brasileiros.

ASPEN SNOWMASS
Localizada a cerca de 320 quilômetros de Denver, no Colorado (EUA), a estação de esqui é tratada como a queridinha dos brasileiros em busca de aventuras e conforto em um ambiente de inverno. Fundado em 1967, o tradicional destino norte-americano oferece mais de 90 opções de pistas em quatro níveis de dificuldade, servindo tanto para quem está começando no esporte como para quem já conta com habilidades avançadas.

Wikicommons
LECH ZURS ARLBERG
Situada na região oeste austríaca, a estação de esqui pode ser acessada tanto a partir da capital Viena, como de Innsbruck, porém, cidades como Zurique, na Suíça, Munique, na Alemanha, e Milão, na Itália, estão ainda mais perto do destino, abrindo o leque para turistas oriundos do Brasil. Sua primeira pista foi desenvolvida em 1904 e, durante a temporada 2016/2017, cerca de 850 mil pernoites foram registrados na região montanhosa.

Flickr
TELLURIDE
Outra opção do Estado do Colorado, está a cerca de 550 quilômetros da capital Denver e, de acordo com Virginia Gutierre, funciona perfeitamente para quem quer esquiar com mais tranquilidade, sem as grandes aglomerações que podem ser vistas em Aspen, por exemplo. A qualidade da gastronomia local, a gratuidade para utilizar as gôndolas de transporte e a possibilidade do heliskiing para desbravar pistas mais exclusivas também foram destacadas.

Wikicommons
WHISTLER
Cerca de 120 quilômetros distante de Vancouver, no Canadá, a estação de esqui é considerada a de menor altitude no hemisfério norte, sendo uma opção interessante para aqueles mais suscetíveis às condições adversas provocadas pelas grandes montanhas. Sede das Olimpíadas de Inverno de 2010, conta com infraestrutura moderna para diversos esportes de neve e, atualmente, é uma opção mais acessível ao turista brasileiro por conta do câmbio entre o real e o dólar canadense.

Tourism Whistler/Karina Erhardt
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA