DESTINOS

Rio de Janeiro insiste na F1 e triplica valor oferecido por SP


Wikicommons
Embora muitos já considerassem sua desistência, o Rio de Janeiro é perseverante em tirar a Fórmula 1 de São Paulo e realizar o Grande Prêmio do Brasil na Cidade Maravilhosa já em 2021.

Na semana passada, o consórcio Rio Motorpark, vencedor da licitação para a construção do autódromo em Deodoro, levou sua liderança à Abu Dhabi para negociar com a Liberty Media, responsável pela organização da prova, e oferecer mais de R$ 252 milhões para levá-la ao Rio, o triplo do valor oferecido por São Paulo. As informações são do globoesporte.com.

Certo é que, por contrato, o GP Brasil de Fórmula 1 de 2020 acontecerá em Interlagos, na capital paulista, que fez proposta de R$ 84,2 milhões para manutenção da prova no ano seguinte.

Ainda de acordo com o globoesporte.com, a Rio Motorpark tem o apoio do senador Flávio Bolsonaro e do deputado federal Eduardo Bolsonaro. Ambos teriam informado ao CEO da Liberty Media, Chase Carey, que um dos maiores impasses para a construção do autódromo em Deodoro, o impacto ambiental, já teria sido resolvido, com os estudos inclusive aceitos pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente).

Em junho deste ano, antes mesmo da realização do GP Brasil 2019 em São Paulo, o governador de São Paulo ironizou as tentativas do Rio de Janeiro. João Doria falou que para chegar a Deodoro só seria possível a cavalo e encorajou todos a sobrevoarem e conhecerem a área. "Não tem estrada", afirmou. Em agosto ele garantiu: "a Fórmula 1 continuará em São Paulo, por mais dez anos, a partir de 2021".


*Fonte: globoesporte.com

conteúdo original: https://glo.bo/2PxVIQ5
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA