Países isentos de visto emitem 16% mais turistas ao Brasil

|

Divulgação
A isenção de visto para os quatro países está vigente desde 17 de junho de 2019
A isenção de visto para os quatro países está vigente desde 17 de junho de 2019
Concedida pelo governo federal há menos de um ano, a isenção de visto para quatro países já tem alguns resultados positivos para o Turismo no Brasil. Dados da Polícia Federal, obtidos pelo Ministério do Turismo, apontaram alta de quase 16% na entrada de turistas dos Estados Unidos, Canadá e Austrália entre os meses de junho e dezembro de 2019, em comparação com os mesmos meses em 2018.

No período, mais de 321 mil pessoas dos três países visitaram algum destino brasileiro, ante os 277 mil registrados em período equivalente de 2018. Dos quatro países com isenção, o Japão foi o único que teve queda, com 9% (3.199 a menos).

ESTADOS UNIDOS LIDERAM

Quantitativamente, os Estados Unidos foi o país que mais trouxe novos turistas para o território brasileiro nesse período: 34.932 visitantes a mais. O número resultou em alta de 14,8%. O Canadá enviou 6.650 turistas a mais, impactando positivamente em 26% a movimentação no Brasil. Já a Austrália aumentou em 16,3%, o equivalente a 2.709 turistas a mais.

Os número também são positivos para os três países quando comparados os anos fechados, isto é, contando o período em que o visto ainda vigorava. A alta registrada foi de 13,8%. Destaque para os EUA e Canadá, com 48.530 e 11.529 turistas a mais no País, respectivamente. A Austrália trouxe mais 3.927 visitantes durante o ano para o País.

Vigente desde 17 de junho de 2019, a facilitação de vistos resultou, desde sua implementação, em um incremento de 15,73% na chegada de visitantes dessas nacionalidades. De acordo com o perfil de gastos e permanência desses viajantes, trata-se de um incremento de R$ 450 milhões na economia.

MINISTRO COMEMORA

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, os números comprovam a necessidade dessa ação para o estímulo do setor no País. "Estamos vendo que essa foi mais uma decisão acertada do presidente Jair Bolsonaro para movimentar a economia brasileira e fazer com que o Turismo do País possa chegar ao merecido patamar. É uma abertura estratégica, que tem forte potencial de contribuir para a geração de divisas, emprego e renda por meio do turismo no nosso País", comentou.

Ponderando sobre o único país isento que apresentou queda, o ministro afirma que é necessário avaliar o caso e montar uma estratégia de de melhor divulgação para interagir com o mercado japonês.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA