Veja propostas do Conselho de Turismo de MG para o Estado

|

Pixabay
Cidades antigas são um dos principais atrativos do Turismo de Minas Gerais
Cidades antigas são um dos principais atrativos do Turismo de Minas Gerais
As principais lideranças do setor turístico em Minas Gerais realizaram esta semana uma reunião que definiu algumas ações para o enfrentamento da crise gerada pelo coronavírus na região. Na ocasião, o secretário estadual de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, contou que, unido à iniciativa privada, montou um projeto de assistência para apoiar os setores em situação de maior vulnerabilidade da Cultura e do Turismo.

De acordo com Oliveira, a intenção é expandir o auxílio também para o interior de Minas, fortalecendo as duas áreas e oferecendo informações referentes a editais e serviços do BNDES, do BDMG, que são ofertados a empreendedores destas cadeias. O secretário também mencionou conversas em andamento com o BNDES e Governo do Estado para aumentar o crédito do Fungetur e incluir os setores da Cultura e do Turismo em protocolos do programa Minas Consciente de forma segura.

Também na reunião virtual, a subsecretária de Turismo da Secult, Marina Simião, falou sobre o lançamento de uma série de lives em parceria com entidades como Sebrae/MG, Belotur e ABIH para tratar temáticas específicas do Turismo, cultura e entretenimento. "O governo está em constante articulação com setores produtivos para incremento de vendas antecipadas e elaboração de produtos turísticos", aformou Marina

Para o presidente do Convention & Visitors Bureau Belo Horizonte (C&VBH), Jair Aguiar, o setor tem um grande desafio pela frente e é necessária uma mobilização em prol da atividade no Estado. "Todos sabem que o primeiro retorno será das atividades turísticas locais e, por isso, precisamos trabalhar para levar Minas Gerais, primeiramente, pra dentro do próprio Estado. Mais adiante, até vejo uma vantagem de Minas como destino turístico nacional pelo fato de estar relativamente mais seguro do que São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, em relação à covid-19. Mas primeiro precisamos fortalecer o Turismo interno e vamos atuar fortemente em busca disso", argumentou Aguiar.

Durante a reunião, além das principais demandas do setor, foram apresentadas, também, as propostas para o Plano Mineiro de Turismo, documento necessário para a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro em 2023 que vai projetar novos cenários pós-pandemia.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA