Gramado terá ferramentas digitais de Turismo na retomada

|


Divulgação
Turismo é a maior força econômica da cidade gaúcha
Turismo é a maior força econômica da cidade gaúcha
Cidade que tem o Turismo como sua principal atividade econômica, Gramado, na Serra Gaúcha, tem investido para minimizar os efeitos que a pandemia do novo coronavírus causou no setor de viagens. A prefeitura do destino acaba de implementar um sistema de rastreamento de visitantes similar a outros programas que atuam em países como Suíça, Alemanha e Noruega. A plataforma é chamada de "smart tracking", foi introduzida por meio de um decreto municipal e serve para monitorar a movimentação dos turistas.

Um outro projeto em andamento vem da Secretaria de Turismo, que pretende adotar um sistema tecnológico para evitar aglomerações e melhorar a mobilidade urbana durante a pandemia, utilizando tecnologias como IoT (internet das coisas) e bluetooth. Em breve, o instrumento estará disponível para interações com o público, informando e apresentando sugestões, formando uma rota turística inteligente. "O sistema cria locais que se comunicam com seus visitantes em tempo real, o que nos ajudará a traçar o perfil do turista local e aprimorar ainda mais a experiência na cidade", afirma o ex-secretário Rafael Carniel de Almeida, que, na semana passada, assumiu a presidência da Gramadotur, autarquia que realiza os principais eventos do município.

Segundo Almeida, o município está investindo em novos formatos e novas tecnologias para garantir a segurança dos eventos no segundo semestre. Os primeiros serão o tradicional Festival de Cinema, em setembro, seguido do Festival de Gastronomia, em outubro. Na sequência, vem o evento que atrai o maior público para Gramado: o Natal Luz. "O distanciamento do público e a segurança dos artistas serão prioridades", antecipa o presidente da Gramadotur.

Além de rastrear os visitantes, Gramado vem realizando barreiras sanitárias nas entradas da cidade desde o início da pandemia. Além disso, estabeleceu protocolos rigorosos para parques, restaurantes e hotéis. Esta semana, por exemplo, o prefeito João Alfredo Bertolucci editou um decreto estabelecendo ocupação máxima de 40% para toda a hotelaria, embora haja um decreto estadual autorizando 75% para os hotéis instalados ao longo de rodovias.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA