Espírito Santo retoma passeios para observação de baleias

|


Leonardo Merçon/Instituto Últimos Refúgios
Somente em 2019, mais de mil turistas fizeram a observação de baleias no Espírito Santo
Somente em 2019, mais de mil turistas fizeram a observação de baleias no Espírito Santo
A partir deste final de semana, serão retomados os passeios para observação de baleias no Espírito Santo com todos os ajustes necessários para a segurança da tripulação, dos técnicos e turistas. A atividade ocorre normalmente entre os meses de maio e novembro de cada ano e a 25 quilômetros da costa, cerca de 40 minutos mar adentro, atraindo turistas do mundo todo. Para este ano, a expectativa do Projeto Amigos da Jubarte é de que 25 mil baleias da espécie jubarte passem pelo litoral para reproduzirem e amamentarem seus filhotes.

De acordo com o secretário de Turismo do Espírito Santo, Dorval Uliana, o protocolo para a retomada foi composto pelos membros do Projeto Baleia Jubarte e apresentado ao governo do Estado e às prefeituras de Vitória e Vila Velha para validação junto às autoridades sanitárias. "Este é um grande ativo turístico do nosso Estado. Em decorrência da pandemia foi preciso a criação de um protocolo específico para que os passeios de observação fossem retomados", disse.

As medidas sanitárias implementadas incluem a higienização criteriosa da lancha, a redução do número de pessoas em cada passeio e a verificação da temperatura de todos os turistas e tripulantes. Além disso, toda a tripulação recebe um kit com máscara, luvas, álcool em gel e alimentação individual.

O Projeto Amigos da Jubarte é uma co-realização do Instituto O Canal e Instituto Últimos Refúgios, em parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), e tem apoio do Governo do Estado por meio da Secretaria de Turismo (Setur), Prefeitura de Vitória e Vila Velha e Capitania dos Portos. Somente em 2019, quase mil turistas fizeram a observação de baleias no Espírito Santo. Confira todas as informações sobre a atividade no site do projeto Amigos da Jubarte.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA