Brasileiro precisa de teste negativo e seguro viagem na Argentina

|


Divulgação
Ricardo Sosa, secretário executivo do Inprotur
Ricardo Sosa, secretário executivo do Inprotur
Secretário executivo do Inprotur, entidade responsável por posicionar Turismo da Argentina em outros países, Ricardo Sosa é o convidado do mais recente episódio do podcast Hub Turismo, de Jeanine Pires.

Lançado hoje (30), o episódio 34 da série tem pouco mais de 20 minutos e traz, num papo com Jeanine Pires, diretora da Pires Inteligência em Destinos e Eventos e da Matcher Travel Business, alguns esclarecimentos sobre a chegada de turistas aos destinos argentinos.

Sosa também detalha a situação do mercado interno de viagens, sobre as restrições que ainda estão em vigor e a respeito das projeções para a temporada interna de Verão. “Todos que integram o âmbito turístico aqui estão cheio de vontade de voltar a trabalhar e fazer o que mais gostamos, que é receber turistas”, disse o executivo.

O secretário executivo também falou sobre a abertura de fronteiras para viajantes vindos de Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Chile, que já podem voltar a viajar para a Argentina por via aérea utilizando o aeroporto de Ezeiza, para fazer Turismo na região de Buenos Aires.

Todo viajante que chega precisa ter realizado o exame PCR para covid-19 (e apresentar o resultado negativo), ter seguro viagem e preencher um formulário de saúde. A entrada é obrigatoriamente por avião ou embarcação, sempre pelo Aeroporto de Ezeiza ou Porto de Buenos Aires.

São esperados 100 mil brasileiros nas primeiras semanas, com impacto de US$ 200 milhões na economia argentina.

A entrevista completa pode ser acessada a partir deste link.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA