Em Seychelles, turistas só poderão entrar vacinados

|


Needpix
Os visitantes que não foram vacinados ou que não possuem autorização ainda não podem entrar no país
Os visitantes que não foram vacinados ou que não possuem autorização ainda não podem entrar no país
Como resultado do lançamento de sua própria campanha de imunização, Seychelles atualizou as regras de entrada para incentivar o reinício das atividades turísticas em 2021. A partir de agora, o destino pode receber visitantes vacinados de qualquer parte do mundo. Para entrar no país, os viajantes precisam apresentar um certificado da autoridade nacional de saúde do país de origem que comprove a imunização completa contra a covid-19, ou seja, que as duas doses da vacina foram realizadas até duas semanas antes da data de entrada no destino. Além disso, é necessário informar o resultado de teste PCR negativo para covid-19 obtido 72 horas antes do embarque.

Com a nova medida, todos os visitantes com entrada atualmente permitida (países listados nas categorias 1 e 2 e passageiros de jatos particulares) precisam apresentar um teste PCR negativo obtido a menos de 72 horas antes da viagem.

Até o dia 14 de janeiro de 2021, era exigido um teste realizado a menos de 48 horas. Já os turistas que não foram vacinados ou que não vieram de um país considerado nas categorias 1 e 2 e nem em jato particular ainda não podem entrar no arquipélago, incluindo o Brasil. Divulgadas pela GVA, representante do destino no Brasil, as novas medidas estarão em vigor até meados de março, período estimado para a vacinação da maioria da população adulta de Seychelles.

Assim que a maioria da população estiver vacinada, o país estará aberto a todos os visitantes, vacinados ou não. Nesse ponto, os turistas só precisarão apresentar um teste PCR negativo realizado 72 horas antes do embarque. Além dos procedimentos anunciados, os visitantes devem cumprir todas as medidas de saúde já existentes, como o uso de máscaras e o distanciamento social. Da mesma forma, as operadoras de Turismo ainda serão obrigadas a seguir o procedimento operacional e o protocolo padrão para covid-19 em atividade.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA