Reino Unido muda regras de entrada e aumenta restrições

|

LWYang/Flickr
Londres
Londres
Brasil, Argentina, Colômbia, Portugal, Emirados Árabes, Peru, Seychelles, África do Sul, Ilhas Maurício... O Reino Unido atualizou sua lista de países banidos (ou lista vermelha) por causa da covid-19, e aumentou consideravelmente as restrições de entrada para todos os turistas, mais ainda para os que vêm desses países da lista.

Viajantes que estiveram nos últimos dez dias nesses países não podem entrar no Reino Unido. Assim, um brasileiro teria de passar pelo menos dez dias em um país não restrito para tentar entrar no Reino Unido. Cidadãos britânicos e irlandeses e moradores legais do Reino Unido podem entrar no país, mas seguindo as novas regras.

A partir de segunda-feira, 15 de fevereiro, todos os viajantes para o Reino Unido (os que tiverem permitidos, obviamente) terão de fazer dois testes de covid-19 depois de entrar no destino, sendo que esses testes precisam ser agendados antes da viagem. O teste até três dias antes do embarque também continua obrigatório.

Se o viajante autorizado vem de um desses países banidos (por exemplo, um britânico ou residente que estava no Brasil), precisa fazer quarentena em um hotel inspecionado e gerenciado pelas autoridades. Se o viajante vem de um país fora da lista, pode fazer a quarentena em sua casa ou hotel já reservado.

Quem burlar as regras (por exemplo, não informar os países onde esteve nos últimos dez dias) poderá ter de pagar multa de dez mil libras e está sujeito a dez anos de prisão.

O custo do isolamento em um hotel controlado pelo governo deverá ser pago pelo viajante: 1.750 libras pelas 11 noites.

Saiba mais em https://www.gov.uk/uk-border-control.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA