Aliança europeia apoia certificado de saúde digital comum

|

A aliança European Tourism Manifesto, um grupo de mais de 60 organizações públicas e privadas de viagens e Turismo, apoia a proposta da Comissão Europeia de introduzir um certificado de saúde digital comum, interoperável e mutuamente reconhecido. Este documento que comprova que uma pessoa foi vacinada contra a covid-19 ou que tem um resultado de teste negativo facilitará a livre circulação segura dos cidadãos e o reinício das viagens e Turismo na União Europeia.

Divulgação
Aliança europeia apoia certificado de saúde digital comum da Comissão Europeia
Aliança europeia apoia certificado de saúde digital comum da Comissão Europeia
Hoje, já existem vários países europeus que facilitam a entrada se os viajantes puderem fornecer tal prova. Espera-se que mais países sigam, à medida que as vacinações são implementadas e a situação de saúde melhora. A coordenação da UE é, portanto, vital para evitar uma situação fragmentada com 27 certificados diferentes que abrangem testes, vacinação e imunidade.

A aliança incita o Parlamento Europeu e o Conselho a aprovarem rapidamente a proposta da Comissão e a todos os Estados-Membros a assegurarem uma implementação rápida. Exorta também a UE a trabalhar em colaboração com a OMS e outros organismos internacionais para chegar a uma solução global para a digitalização das comprovações, facilitando, assim, as viagens internacionais quando a situação epidemiológica permitir.

O grupo reitera ainda a necessidade urgente de desenvolver um roteiro concreto da UE, seguindo uma abordagem baseada no risco e nos dados, para identificar as condições e cenários em que as atuais restrições às viagens podem ser atenuadas e suspensas de forma coordenada em toda comunidade e fora dela. As recomendações recentes da indústria cobrem:

  • Criação de um grupo de trabalho da UE em cooperação com a indústria e os parceiros sociais para restaurar as viagens e o Turismo;
  • Coordenação de restrições e requisitos de viagens;
  • Um quadro harmonizado da UE para testes relacionados com viagens com capacidade suficiente a preços acessíveis;
  • Reabertura coordenada de atividades de Turismo, por exemplo com base nas orientações da UE para a retomada progressiva dos serviços de Turismo, publicado em 13 de maio de 2020.

“Esta proposta é um grande passo na direção certa, mas o tempo é essencial agora. Precisamos de um plano claro que delineie as condições e os prazos para nos prepararmos para um reinício seguro das viagens e do Turismo na Europa para estarmos prontos para a temporada crítica de verão de 2021. A Europa deve trabalhar nisso em conjunto, não deixando espaço para a fragmentação e ações unilaterais”, afirma o presidente da aliança e CEO da European Travel Commission, Eduardo Santander.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA