Nova York retira quarentena para estrangeiros vacinados

|

Divulgação
No último sábado (10), o Estado de Nova York anunciou que o requisito da quarentena e teste para covid-19 não será mais aplicado a turistas internacionais completamente vacinados. A mudança segue decisão de Nova York em 1º de abril de encerrar a quarentena para visitantes vindos de outro Estado ou território dos Estados Unidos. As informações são do portal USA Today.

Obviamente, o estrangeiro deverá ter autorização para entrar no país (por exemplo, os mexicanos). Antes dessa decisão, os estrangeiros estavam proibidos na cidade, mesmo sendo autorizados a entrar nos Estados Unidos (novamente, os mexicanos são exemplo). Brasileiros não estão proibidos de entrar nos Estados Unidos, apenas aqueles em voos partindo do Brasil. Aqueles que ficam duas semanas em um destino sem restrições para entrar nos EUA podem depois viajar para lá - e agora também entrar em Nova York, o que antes, não era permitido. Espera-se que as restrições os brasileiros em voos diretos caia no segundo semestre, quando a vacinação aumentar no Brasil e os casos de covid e morte diminuírem.

"Os viajantes assintomáticos que entram em Nova York vindos de outro país, Estado dos EUA ou território não são mais obrigados a fazer o teste ou a quarentena a partir de 10 de abril de 2021", anunciou o Departamento de Saúde do Estado em seu site. O Estado disse que uma quarentena, consistente com as diretrizes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, ainda é recomendada para todos os viajantes que não foram totalmente vacinados ou não se recuperaram de infecção por covid-19 confirmada por laboratório durante os três meses anteriores.

Nova York foi o Estado mais atingido nos primeiros meses da pandemia no ano passado, e o governador Andrew Cuomo afirmou que a propagação se deveu a viagens da Europa para a área tri-estadual de Nova York, Nova Jersey e Connecticut. À medida que mais pessoas são vacinadas e os casos diminuem, Nova York e outros Estados afrouxaram as restrições.

"Um em cada quatro nova-iorquinos foi totalmente vacinado, o que é ótimo. 38% dos nova-iorquinos receberam pelo menos uma dose. Estamos trabalhando em mais suprimentos. O suprimento é o fator limitante no momento. Mas nossa rede de distribuição está ativa e robusta", afirmou Cuomo ontem (12).

Para ser considerado totalmente vacinado, duas ou mais semanas devem ter se passado desde a dose final do viajante. O CDC e Nova York recomendam adiar a viagem internacional até que o viajante esteja totalmente vacinado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA