Belotur e Sebrae iniciam segunda etapa do Dialoga Turismo

|

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, e em parceria com o Sebrae Minas, deu início, ontem (13), à segunda edição do Dialoga Turismo, programa de consolidação da governança do Turismo de Belo Horizonte. A ação vai reunir nos próximos meses representantes de entidades, empresas, academia e órgãos ligados à atividade turística da cidade para a elaboração de um plano tático de retomada e desenvolvimento do setor. A programação, que vai de maio a julho de 2021, será totalmente on-line.

Agência Brasil/Marcello Casal Jr
O Dialoga Turismo é um programa de consolidação da governança do Turismo de Belo Horizonte<br><br>
O Dialoga Turismo é um programa de consolidação da governança do Turismo de Belo Horizonte

Nesta, que será a segunda etapa, o Dialoga Turismo dará continuidade às ações que se iniciaram em 2020, quando o programa abriu um canal de comunicação com o setor oferecendo uma programação de lives com convidados de todo o Brasil e, posteriormente, oficinas.

“O Dialoga é um projeto muito importante, justamente pelo seu caráter aberto e participativo. A ideia é que os próprios representantes do setor, que mais do que ninguém sabem dos desafios que estão sendo enfrentados, priorizem ações a partir das diretrizes que já foram estabelecidas por eles na edição anterior e definam estratégias e responsabilidades. Tudo isso contando com uma consultoria especializada. Continuamos acreditando que a construção colaborativa é a chave para a retomada da atividade turística da cidade”, explica o presidente da Belotur, Gilberto Castro.

As atividades do Dialoga Turismo serão divididas entre três eixos temáticos: Belo Horizonte Destino de Negócios e Eventos; Belo Horizonte Destino de Gastronomia, Patrimônio Arquitetônico e Cultura; e Estratégias de Mercado para a Retomada.

“O Turismo é um dos setores mais impactados pela pandemia, com prejuízo estimado em R$161,3 bilhões, entre 2020 e 2021. É por isso que iniciativas como essa fazem toda a diferença para que os pequenos negócios do segmento continuem de portas abertas. Ações que capacitam e orientam as empresas na melhoria da gestão, facilitando acesso a crédito e abrindo portas para a inclusão digital e para novos mercados. Um projeto que não só fortalece, como também incentiva o desenvolvimento desses empreendimentos”, justifica o superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA