França liberada: veja produtos, oferta aérea e saiba as regras

|


PANROTAS / Filip Calixto
Caroline Putnoki, diretora do Turismo da França no Brasil (Atout France)
Caroline Putnoki, diretora do Turismo da França no Brasil (Atout France)

O Escritório de Turismo da França, Atout France, celebra a medida do governo de reabrir as fronteiras para visitantes estrangeiros completamente vacinados. No Brasil, a diretora do órgão, Caroline Putnoki, diz que está desde sábado, quando o anúncio foi feito, trabalhando de maneira incansável para realizar uma retomada ao alcance das condições e do tempo hábil para levar nossos visitantes ao país europeu.

A notícia é ótima, mas chegou de maneira inesperada, revela Caroline, e a surpresa acarreta em dúvidas a serem esclarecidas nos próximos dias. Tudo o que for publicado pela Embaixada da França no Brasil será imediatamente repassado pelo canal br.france.fr/, que está sendo atualizado neste momento. Todas as regras atualmente publicadas podem ser lidas no Consulado do Brasil em Paris (clique e confira).

ATUALIZAÇÃO 21 DE JULHO: O TURISMO DA FRANÇA EMITIU UM NOVO INFORMATIVO SOBRE AS REGRAS. CLIQUE NESTE LINK E CONFIRA.

Divulgação
Air France voa diariamente de Guarulhos a Paris e três vezes semanais a partir do Rio de Janeiro
Air France voa diariamente de Guarulhos a Paris e três vezes semanais a partir do Rio de Janeiro
A mais importante delas é em relação à CoronaVac. A diretora diz que não tem como prever quando e se a vacina será aceita pelas autoridades francesas, uma vez que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) está avaliando a aprovação, mas ainda não deu o sinal positivo para o fármaco mais aplicado no Brasil. De qualquer maneira, a probabilidade existe, visto que a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou o uso emergencial da CoronaVac em junho. Vale lembrar que a Suíça liberou a entrada de estrangeiros imunizados com esta vacina, que no Brasil é de responsabilidade do Instituto Butantan.

Já a da AstraZeneca/Oxford fabricada na Índia e aplicada no Brasil, a Covishield, foi aprovada pelo governo francês. Brasileiros imunizados com o fármaco poderão visitar a França, embora a EMA também não tenha aprovado a vacina (a OMS também aprovou a Covishield).

CERTIFICADO DE VACINA

Segundo a principal companhia aérea da França, a Air France, o comprovante de imunização (físico ou digital) emitido pelos postos de saúde de todo o Brasil ou demais locais autorizados são aceitos para entrada no país europeu. Isto é, o "verdinho" do SUS é aceito.

A companhia reforça, ainda, que os clientes devem cumprir todas as regras sanitárias adicionais estabelecidas pelo governo francês para entrada no país.

A partir de 21 de julho,será obrigatória apresentação de comprovantes de vacina para a entrada em estabelecimentos como cafés, restaurantes, museus e outros atrativos na França, em medida imposta pelo governo francês.

"Aos estrangeiros esta regra também será válida. É fundamental que o turista carregue consigo este documento", afirma Caroline Putnoki. Ela comenta que a França conta com um aplicativo para digitalizar o comprovante de vacinação, mas ainda está restrito ao idioma local. "Vamos esperar tradução, validação e publicação do app ao público internacional nos próximos dias."

Mais detalhes sobre a entrada de passageiros totalmente imunizados na França viajando com a Air France podem ser encontrados no TravelDoc da companhia. Informações adicionais estão disponíveis no site do Ministério das Relações Exteriores da França.

EM QUE PRODUTOS APOSTAR NA FRANÇA?

A França está pronta para dar as boas-vindas ao "novo perfil de viajante" que a pandemia gerou, segundo Caroline. A diretora do Atout France ressalta que há uma tendência global pelo "slowturism", de aproveitar as férias em família, de reconectar com a natureza e da procura por espaços sem aglomeração.

Luxo, esportes de neve, enoturismo, viagens ao interior e turismo cultural são os principais produtos que devem estar em evidência na prateleira das operadoras nesta retomada, em sua visão.

"A França tem tudo para responder à nova demanda. No enoturismo, por exemplo, você está em meio à natureza, em paisagens lindas e as degustações são feitas em pequenos grupos. Também sentimos uma forte demanda reprimida das viagens do luxo, e o cliente de alto padrão deve ser o primeiro a retomar o fluxo ao país. Em relação ao esqui, além do tempo de programação de novos viajantes até o inverno, teremos também a volta dos clientes que já tinham reservas e poderão se utilizar delas para voltar aos nossos alpes. Temos 15 mil brasileiros que vão anualmente para esquiar na França, é um produto muito buscado", indica Caroline.

Divulgação
Enoturismo é um dos principais nichos da França
Enoturismo é um dos principais nichos da França
Em relação, a Paris, ela reforça que "o brasileiro tem amor pela nossa capital". "Por mais que possa buscar destinos do interior, uma parada para uns dias em Paris é praticamente obrigatória para o brasileiro. A cidade está de braços abertos para receber os brasileiros. Há exposições e atrativos que foram pausados na pandemia e estão esperando visita", pondera a diretora.

O corporativo também é um segmento esperado pelo Atout France de retomada pelo brasileiro. "Desde os negócios até os eventos Mice. Este é um movimento importante entre Brasil e França e esperamos retomá-lo já a partir desta abertura", indica Caroline.

Ela reforça que o país aprendeu muito com a pandemia e não tem dúvida de que todos os stakeholders estão plenamente rigorosos a respeito de protocolos sanitários para evitar a proliferação do vírus.

DISNEYLAND PARIS ABERTA
Reaberta há pouco mais de um mês, com direito a um novo hotel da Marvel, a Disneyland Paris exige, como todo estabelecimento francês é obrigado a fazer, o comprovante de vacinação completa, com os imunizantes aprovados localmente. O documento pode ser digital ou físico.

O parque também aceita visitantes com um teste PCR ou antígeno que mostre que a pessoa foi infectada há mais de 11 dias e no máximo seis meses pela covid-19, o que seria considerado um certificado de recuperação.

OFERTA AÉREA PARA A FRANÇA

Atualmente, a Air France conta com um voo diário partindo de São Paulo e três ligações semanais do Rio de Janeiro para Paris. A companhia reforça que nunca deixou de atuar no Brasil, nem mesmo nos momentos mais agudos da pandemia, e vem reconstruindo sua operação no país desde meados de 2020, com a retomada gradual de voos.

A outra companhia que voa diretamente entre os países é a Latam. A aérea voltou a voar este mês para Paris, três vezes por semana, às terças e sextas-feiras e aos sábados. O voo se inicia em Santiago, no Chile, faz uma parada em Guarulhos (SP), e segue para Paris. O equipamento utilizado é o 787 Dreamliner.

Divulgação
Latam Airlines está voando três vezes por semana a Paris a partir de GRU
Latam Airlines está voando três vezes por semana a Paris a partir de GRU
A Latam revela que a procura dobrou em seu portal desde o sábado, quando a reabertura foi anunciada.

"A ocupação do voo entre São Paulo e Paris no mês de julho está acima de 50%. Estamos otimistas que a partir do anúncio sobre a vacinação e considerando as pesquisas em nosso site, teremos um aumento deste número para este e os próximos meses. Estamos avaliando diariamente a demanda para a tomada de decisões sobre a nossa malha aérea."

150 MIL BRASILEIROS

Pré-pandemia, a França recebia aproximadamente 800 mil brasileiros anualmente em seu território. Com a reabertura no meio de julho, um índice entre 100 mil e 150 mil até dezembro agradaria o Atout France no Brasil.

FRANÇA PARA ENTRADA EM OUTROS PAÍSES

Caroline Putnoki responde pela França e prefere restringir seus comentários sobre a possibilidade de o visitante utilizar a França para fazer uma espécie de quarentena e entrar em outros destinos.

"Essas regras são atualizadas quase que diariamente. Existe um temor pelo crescimento de contágio pela variante delta na Europa. Recomendo que os viajantes que tenham essas intenções se atualizem com base diária para saber das possibilidades de ir da França a outros países. Por exemplo, as regras entre França e Itália acabam de mudar. A orientação é para que, uma vez na França, este estrangeiro se atualize localmente para saber de suas permissões", conclui a líder do Turismo francês.

Fique ligado no Portal PANROTAS, onde publicaremos todas as novas informações divulgadas pela França
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA