Fernando de Noronha exigirá comprovante de vacina em outubro

|

Com 100% da população adulta já vacinada com duas doses contra a covid-19, Fernando de Noronha entra em uma nova fase de flexibilização a partir do dia 1º de outubro, estabelecendo um novo protocolo para a entrada de visitantes na ilha.

Divulgação Embratur
Fernando de Noronha exigirá comprovante de vacina contra a covid-19 a partir do dia 1º de outubro
Fernando de Noronha exigirá comprovante de vacina contra a covid-19 a partir do dia 1º de outubro
Agora passa a ser exigida a carteira de vacinação digital com as duas doses da vacina, sendo a última com mais de 21 dias da aplicação ou, para quem só tomou uma dose, a carteira digital e mais um dos seguintes exames: resultado negativo do teste molecular RT-PCR, realizado 48 horas antes do embarque ou menos, ou resultado reagente do exame IgG por sorologia, realizado em laboratório, ou resultado reagente de exame de anticorpos neutralizantes, realizado em laboratório.

Exames realizados por imunocromatografia, como testes rápidos e exames de busca de antígenos, não serão aceitos. A carteira digital de vacinação pode ser adquirida por meio dos portais Conecte SUS Cidadão, do Ministério da Saúde, Conecta Recife ou Passe Verde.

Crianças de até seis anos ficam dispensadas da apresentação de exames para covid-19. Já as de sete a onze anos devem apresentar resultado negativo do teste molecular RT-PCR, também realizado 48 horas antes do embarque ou menos, ou resultado reagente do exame IgG por sorologia, realizado em laboratório. Crianças e adolescentes entre 12 anos e 17 anos, que não tomaram a vacina, também precisam apresentar exames.

O exame de saída, realizado em 30% dos passageiros de cada voo, exigido pelo atual protocolo, não precisará ser mais realizado após a mudança. A partir de 1º de dezembro só será aceita a carteira de vacinação com as duas doses aplicadas.

“Após a imunização em massa na ilha, atingimos 100% da população adulta vacinada com as duas doses, o que nos deu uma maior segurança para flexibilizar o protocolo. Nós estamos em uma situação avançada de controle da pandemia em relação ao restante do País, mas continuamos vigilantes, porque a ilha está aberta, recebendo turistas de várias partes do mundo. Esse é um passo importante, que pode garantir uma maior flexibilização no futuro, inclusive para confirmação do Réveillon na ilha o mais breve possível”, diz o administrador geral do destino, Guilherme Rocha.

PROTOCOLO ATUAL
O protocolo atualmente em vigor exige para todos os visitantes o exame RT-PCR realizado com 48 horas de antecedência da viagem ou menos. Quem já teve covid-19 pode apresentar o exame RT-PCR com o resultado positivo realizado no mínimo 20 dias antes do embarque ou, no máximo, 90 dias antes. Também vale o exame reagente de IgG por sorologia (de sangue), feito, no máximo, 90 dias antes da viagem para a ilha.

Em setembro, a ilha chegou a zerar os casos de coronavírus pela quinta vez, a segunda em 2021. Atualmente, há apenas três pacientes em quarentena na ilha. Noronha tem ao todo 756 registros da doença, sendo 674 no arquipélago e 82 casos importados. Desse total, 748 pessoas estão recuperadas e cinco óbitos foram confirmados.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA