Itália reabre para alguns países; Brasil ainda não

|

Pixabay
Itália reabre para alguns países; Brasil ainda não
Itália reabre para alguns países; Brasil ainda não
A Itália acaba de retirar restrições de entrada para alguns países classificados de acordo com o nível de risco em relação à covid-19. Nesta lista, chamada de “D”, estão autorizados para entrar na Itália visitantes da Argentina, Reino Unido, Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Japão, Peru, Estados Unidos, Uruguai, entre outros.

Viajantes dos países desta categoria devem apresentar um comprovante de vacinação e teste para a detecção do coronavírus negativo. O Brasil ainda não está incluído.

Para entrar, o turista deve mostrar:
  • Formulário de localização de passageiros preenchido. Este documento substitui a autodeclaração feita à agência de viagens e pode ser exibido em formato digital e físico;
  • Teste PCR com resultado negativo realizado nas 72 horas anteriores à entrada na Itália OU teste de antígeno com resultado negativo realizado em até 24 horas do embarque. No caso de chegadas do Reino Unido, Irlanda do Norte e Ilhas Britânicas, a testagem deve ser feita nas 48 horas anteriores;
  • Certificado de vacinação completa contra a covid-19, em papel ou digital.

Viajantes destes países que não apresentarem o comprovante de vacina também poderão entrar na Itália, mas o processo é mais burocrático. Estes visitantes terão de, além de preencher o formulário de localização e realizar os testes dentro de 72 horas ou 24 horas – dependendo do tipo – antes da viagem, notificar o Departamento de Prevenção da autoridade de saúde local sobre a entrada na Itália, viajar para o destino italiano final apenas em transporte privado, permanecer em isolamento no endereço indicado no formulário por um total de cinco dias e fazer outro teste (PCR ou antígeno) ao final destes cinco dias.

As vacinas aprovadas são aquelas autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA):
  • Pfizer
  • Moderna
  • AstraZeneca
  • Jansen
  • Nuvaxovid (Novavax)

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA