Curaçao busca atrair mais brasileiros fortalecendo parcerias

|


PANROTAS / Filip Calixto
Janaína Araújo, representante do Turismo de Curaçao no Brasil
Janaína Araújo, representante do Turismo de Curaçao no Brasil
CURAÇAO - Quinto colocado na lista de países que mais enviam viajantes para Curaçao, o Brasil tem papel especial na estratégia adotada pelo destino para fomentar a atividade turística. O objetivo do Escritório de Turismo local é, aos poucos, alcançar os índices que eram verificados em 2019, antes da pandemia, quando mais de 400 mil visitantes estrangeiros foram à ilha. E, para isso, o plano é fortalecer as parcerias com companhias brasileiras que tenham boa capacidade de vendas.

“Nossa estratégia é fortalecer as parcerias sólidas que já temos”, sintetiza a representante do destino para o mercado brasileiro, Janaína Araújo. De acordo com ela, as operadoras mais próximas de Curaçao têm feito um ótimo trabalho desde que as viagens internacionais voltaram a ocorrer, o que gera otimismo para os meses que virão.

PANROTAS / Filip Calixto
Janaína Araújo ao lado de Olympio Ferreira, da Viajar Barato, e Bruna Castro, da CVC Corp
Janaína Araújo ao lado de Olympio Ferreira, da Viajar Barato, e Bruna Castro, da CVC Corp
Alguns desses parceiros, inclusive, participam de hoje (24) à quinta-feira (26), em Curaçao, do Curaçao Trade Global Symposium, evento que reúne profissionais de Turismo de todo o mundo para conhecer produtos e atrativos da região.

CVC Corp, Hurb e Viajar Barato representam o mercado brasileiro no encontro. Essas empresas também estão na lista de boas parcerias que o Turismo de Curaçao tem no Brasil.

“É ótimo estar aqui. É uma chance que temos de abrir mercado e consolidar as parcerias que temos com hotéis e produtos turísticos que os brasileiros tanto gostam”, afirma o especialista em Parcerias Comerciais do Hurb, Eduardo Feitosa. Ele afirma que a ilha caribenha está entre os 30 produtos mais vendidos na plataforma.

PANROTAS / Filip Calixto
Eduardo Feitosa, do Hurb, participa do Curaçao Trade Global Symposium
Eduardo Feitosa, do Hurb, participa do Curaçao Trade Global Symposium
Gerente de Produtos internacionais da CVC Corp, Bruna Castro também destaca a relevância das vendas de Curaçao no total de ofertas da operadora. “Foi o destino do Caribe que mais cresceu nos últimos anos. Em 2019, por exemplo, considerando que ainda não havia os efeitos da pandemia, a alta de vendas foi de 300%. Isso se deve à boa conectividade aérea e a boa infraestrutura do destino”, pondera, comentando ainda que para este ano as perspectivas para vendas voltam a ser boas.

PRINCIPAIS EMISSORES PARA CURAÇAO
O top cinco dos principais destinos emissores para Curaçao atualmente está assim:
1. Holanda
2. Estados Unidos
3. Colômbia
4. Canadá
5. Brasil

CHEGADAS INTERNACIONAIS
O planejamento do Escritório de Turismo de Curaçao tem metas estabelecidas até o final de 2023. Se em 2019 foram mais de 400 mil visitantes, a pandemia derrubou o número em 2020 e uma nova escalada começou na temporada seguinte.

Já em 2021, com o retorno dos voos para a ilha, foram 265 mil chegadas internacionais e a previsão para este ano é que o índice suba para 365 mil. A meta para o ano que vem é que 500 mil viajantes internacionais visitem Curaçao.

O Portal PANROTAS viaja a convite do Escritório de Turismo de Curaçao e com seguro Intermac, incluindo proteção contra a covid-19
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA