Movida

Karina Cedeño   |   03/01/2024 11:42   |   Atualizada em 03/01/2024 14:50

Programa do Sebrae para mulheres chega a todos os Estados do Brasil

Cerca de 100 mil empreendedoras foram atendidas por meio da ação

Unsplash
Para 2024, a perspectiva é ampliar um olhar para as mulheres de forma interseccional, a exemplo das mulheres negras, com deficiência, periféricas, com mais de 60 anos, entre outras
Para 2024, a perspectiva é ampliar um olhar para as mulheres de forma interseccional, a exemplo das mulheres negras, com deficiência, periféricas, com mais de 60 anos, entre outras

O Sebrae Delas, programa do Sebrae que incentiva, valoriza e acelera a jornada de mulheres que empreendem ou querem empreender, chegou a todos os Estados do Brasil em 2023 e é ofertado por todo o sistema, inclusive nas unidades localizadas no interior do País. No total, mais de 150 mil mulheres foram atendidas por meio da cursos, consultorias e mentorias para o desenvolvimento de competências emocionais.

A coordenadora nacional do Sebrae Delas, Renata Malheiros, aponta que o tema empreendedorismo feminino está avançando e ganhando cada vez mais em destaque. No entanto, há ainda grandes desafios para serem superados. De acordo com pesquisa encomendada pelo Sebrae, as mulheres têm menos apoio para abrir ou gerir pequenas empresas, gastam quase o dobro de horas com cuidados com a família do que os homens e mais de 40% delas já sofreram ou conhecem alguém que passou discriminação por causa do gênero. “De uma maneira geral, tem mudado a perspectiva em relação ao empreendedorismo feminino. No entanto, há desafios enormes, que são culturais, e falar mais sobre o tema, ter homens como aliados, faz essa mudança ser acelerada neste longo caminho que temos pela frente., destaca Renata.

Uma das mulheres que foram atendidas pelo programa é a Lillian Miyuri Yamauchi, proprietária da “Mimos para Todos”, um e-commerce de brinquedos educativos, pedagógicos e inclusivos sugerido pela filha para ficarem mais próximas. “Foi na primeira mentoria do Sebrae Delas que eu descobri a importância do autoconhecimento e vi que eu não dava valor a mim mesma”, conta Lillian, que já foi microempreendora individual (MEI) e agora está migrando de microempresa (ME).

Lilian conta que nesses dois últimos anos sofreu golpes na empresa que a fizeram pensar em desistir, mas encontrou apoio no Sebrae Delas, no Programa Agente Locais de Inovação (ALI) e do Comitê de Empreendedorismo do Grupo Mulheres do Brasil. “Me fizeram acreditar que sou capaz e, hoje, apesar dos desafios, tenho uma equipe maravilhosa que trabalha comigo”, ressalta. Por isso, sempre indica o programa Sebrae Delas para outras mulheres. “Algumas até acham que trabalho no Sebrae”, brinca. “Me perguntam se a inscrição deu certo, tiram dúvidas. Fico feliz em divulgar um trabalho que tem me ajudado tanto.”

Próximas etapas do Sebrae Delas

Para 2024, a perspectiva é ampliar um olhar para as mulheres de forma interseccional, a exemplo das mulheres negras, com deficiência, periféricas, com mais de 60 anos, entre outras. Por isso, a iniciativa integrará o Programa Plural, a mais recente iniciativa do Sebrae voltada à diversidade e inclusão. “Sabemos que, na diversidade, temos mais ideias diferentes, que é um princípio da inovação, que está diretamente ligado à competitividade”, afirma Renata Malheiros.

Além disso, o objetivo para o próximo ano é ampliar parcerias com organismos internacionais para reforçar a agenda de diversidade e inclusão. No último mês de novembro, a atuação do Sebrae em apoio ao empreendedorismo feminino ganhou a atenção da Organização dos Estados Americanos (OEA) que visitou a sede da entidade, em Brasília, para conhecer as soluções do Sebrae voltadas para as mulheres.

Tópicos relacionados

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

Mais notícias